Ministério da Saúde confirma testagem em domicílio

Procedimento foi realizado pelo Ibope quinta-feira e ontem, em Prudente; tais processos ocorrerão novamente nos dias 28 e 29 de maio, e 11 e 12 de junho

PRUDENTE - WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

Data 16/05/2020
Horário 06:55
 Agência Brasil - Teste sanguíneo rápido utiliza metodologia por punção digital Foto: Agência Brasil - Teste sanguíneo rápido utiliza metodologia por punção digital

Após prudentinos compartilharem dúvidas quanto à testagem rápida para coronavírus em domicílio, o Ministério da Saúde esclareceu que tais medidas verídicas se tratam de um estudo para medir a evolução da prevalência de infecção por Covid-19, no Brasil. A execução do trabalho de campo está a cargo do Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) e foi realizada na quinta-feira e ontem em Presidente Prudente. Tais processos ocorrerão novamente nos dias 28 e 29 de maio, e 11 e 12 de junho.

Em nota, a pasta federal esclarece que apoia a pesquisa, que objetiva medir o nível de imunização da população brasileira ao coronavírus, e enviou 150 mil testes. Para tanto, ressalta que as coordenações estaduais de atenção primária à saúde receberam ofício do Ministério da Saúde sobre a realização da pesquisa. “A notificação também foi enviada aos conselhos de secretários de saúde estaduais [Conass –Conselho Nacional dos Secretários de Saúde] e ao Conasems [Conselho Nacional de Secretarias municipais de Saúde]”.

Durante a visita dos entrevistadores do Ibope, o ministério pontua que será aplicado um questionário sobre a existência de doenças preexistentes e possíveis sintomas de Covid-19 nos últimos 30 dias, além da realização de um teste sanguíneo rápido que utiliza metodologia por punção digital. Serão realizados 250 testes em 133 municípios, totalizando 33.250 testes em cada uma das três etapas do estudo. Inclusive, é possível haver necessidade de retestagem. “Nos domicílios em que alguém testar positivo, pretende-se testar todos os moradores. Além disso, as equipes que estão indo a campo já foram testadas. O método utilizado é o rápido. O entrevistador chega à casa, pergunta se há interesse e disponibilidade em participar”.

PARTICIPAÇÃO

DOS MUNICÍPIOS

Em nota, o Ibope explica que inicialmente foram definidos os municípios que irão participar da pesquisa. Em um segundo momento, foram sorteados 25 setores censitários dentro de cada uma dessas cidades (exceto àquelas onde não há 25 setores censitários). Dentro dos setores serão selecionados os domicílios que serão abordados aleatoriamente e, por fim, dentro dos domicílios selecionados será sorteado o morador participante. O morador sorteado, caso aceite, será submetido ao teste sanguíneo e ao questionário.

Todo morador que aceitar participar da pesquisa terá que assinar um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido que informa sobre os objetivos, procedimentos, possíveis riscos, sigilo dos dados, voluntariedade da participação, entre outros aspectos. “Os moradores menores de idade ou adultos legalmente incapazes receberão o termo e terão que ser autorizados pelos pais e/ou responsável para participar”. O estudo Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19 é coordenado pelo Centro de Epidemiologia da UFPel (Universidade Federal de Pelotas), do Rio Grande do Sul.

PREFEITURA

DE PRUDENTE

Conforme noticiou este diário, no primeiro dia de testagem, a Prefeitura de Presidente Prudente, por meio da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), comunicou que não há equipes da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) ou agentes da rede municipal de Saúde promovendo testagem rápida para Covid-19, em domicílio na cidade.

Diante disso, a Prefeitura reforça que não há responsabilidade diante da realização dos testes em domicílio em Prudente e que, diante de quaisquer dúvidas, os munícipes deverão procurar os órgãos ligados ao governo federal. Reitera que a Prefeitura realiza testagem rápida apenas no Centro Municipal de Triagem da Covid-19. Entretanto, a realização do exame segue critérios rigorosos: o paciente precisa ser profissional de saúde do SUS (Sistema Único de Saúde), servidor da área de segurança pública ou ter mais de 60 anos. Em qualquer dos casos, ele deve estar apresentando sintomas característicos do novo coronavírus.

Veja também