José Reis - Em menos de meia hora, fundo das caçambas já estavam forrados pelos eletrônicos

Foto: José Reis - Em menos de meia hora, fundo das caçambas já estavam forrados pelos eletrônicos

CONSCIENTIZAÇÃO

Mutirão recolhe lixo eletrônico em Machado

Em menos de meia hora três carros com os porta-malas lotados de eletroeletrônicos destinados à mobilização chegaram ao local, em Álvares Machado

  • 18/08/2019 07:14
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Especial para O Imparcial

Era 9h20 de ontem e, com apenas 20 minutos após o início da Campanha de Arrecadação de Lixo Eletrônico em Álvares Machado, e as caçambas destinadas ao descarte já tinham o fundo forrado por aparelhos diversos, desde televisores, rádios e controles remotos. Bastou menos de meia hora para que a reportagem acompanhasse três carros com os porta-malas lotados de eletroeletrônicos destinados à mobilização. Até um senhor com uma carriola cheia participou da campanha.

Até mesmo o diretor da Divisão de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente, Guilherme Bortoluzzi Cabrera, de 28 anos, se surpreendeu com os resultados rápidos. Empolgado, já projetava momentos ainda melhores. “A expectativa até a tarde é aumentar ainda mais o movimento, tanto no ecoponto da sede do município, quanto no Parque dos Pinheiros e do distrito de Coronel Goulart”, afirma.

É fácil entender o bom resultado. Segundo ele, a consciência ambiental está na boca do povo. “A maior importância dessas campanhas é a conscientização. O que a gente mais vê são as pessoas com muita coisa acumulada em casa, são baterias, materiais eletrônicos. Eles não têm onde colocar, muitas vezes dão o descarte no lixo e, na verdade, precisa haver essa conscientização de não contaminar o meio ambiente. É muito importante mesmo”, explica o médico veterinário Newton Tachibana, de 57 anos, um dos primeiros a levar seus eletrônicos inutilizados ao local. Newton reforçou a importância da arrecadação, dizendo que o que chama de lixo eletrônico está longe de ser lixo, é na verdade algo que pode ser reutilizado de inúmeras formas e que gera renda. “Muitas empresas estão vendo isso, isso está se tornando uma realidade”, destaca o veterinário.

Novas ideias

Marcou presença, no início da campanha, o vereador Cláudio de Melo Salomão (PV). Ele destaca uma das características do mundo moderno, que torna a população acumuladora, a medida que as tecnologias mudam e evoluem. “Eu vejo que é uma ótima alternativa, pois o mundo moderno, ele evolui rapidamente e também, muito rápido, se torna obsoleto. Os equipamentos saem de cena e ficam nas casas sem descarte adequado. No município vemos muito descarte irregular em rios, pontes. Em baixo de diversas pontes do município têm televisores velhos, computadores”, enfatiza Salomão.

O vereador até apresenta uma nova proposta, que surge como possibilidade de intensificação das boas atividades que já são realizadas. “Um ecoponto fixo na cidade, onde os moradores poderão descartar durante o ano inteiro seus eletroeletrônicos”. Ele diz que ainda não há projeto formal, “mas vale a pena qualquer esforço para conseguir”, conclui.