O brilho das luzes do Natal

Muitas pessoas seguem a tradição e enfeitam a fachada de suas casas e residências nesta época do ano

  • 22/12/2019 06:02
  • PEDRO SILVA - Especial para O Imparcial

Uma das mais tradicionais decorações natalinas são as luzes, também conhecidas como pisca-pisca, que podem estar em volta dos galhos das árvores de Natal ou iluminando as fachadas de casas ou lojas. A cada ano que passa, é perceptível que menos localidades estão recebendo esses enfeites, o que alguns consideram uma quebra das tradições.

A comerciante Maria Rita Ribeiro Omote, 54 anos, mantém a tradição de iluminar sua casa. “Eu acho que seguir esta linha é importante”, comenta. A casa de Maria é uma das poucas que tem a iluminação natalina em sua fachada. “Eu sempre coloco pisca-pisca. Dentro de casa temos árvores de Natal, também tenho Papai Noel. Então, eu decoro com o que eu tenho e sempre invisto um pouco mais, aumentando um pouco a cada ano”, destaca.

Maria considera triste a quebra da tradição, pois, “essas luzes e essa época lembram a infância, a família”.

 

EMPRESAS AINDA MANTÉM AS LUZES

Se por um lado as residências vêm perdendo as decorações luminosas, o comérciostenta manter a tradição viva. Segundo o gerente da Maxilit, Fernando Tadeu Braojos, 33 anos, a loja de materiais de construção voltou a ter essa decoração especial neste ano de 2019, após um hiato de dois anos sem iluminar a fachada do local. “Resolvemos fazer isso para resgatar o espírito natalino, resgatar a tradição que nós tínhamos e também deixar a cidade mais bonita”, explica. E, o gerente ainda diz que as luzes esse ano também marcam a reinauguração da loja.

A loja que vendo tubos, conexões, caixas d’água, enfileiraram 15 canos de PVC pintados de vermelho e branco, como bengalas natalinas, e os iluminaram com luzes amarelas. “É difícil contabilizar quantas luzes nós utilizamos”, completa.

Você já imaginou uma máquina moto niveladora como decoração de Natal? Pois é. A empresa Rodrigues & Rodrigues, de Álvares Machado abriu mão de utilizar uma Volvo 940G, avaliada em mais de R$ 500 mil, para trazer o espírito natalino à Estrada da Amizade. “Esse é o primeiro ano que nós fazemos algo do tipo, porque antes nosso estoque não ficava visível”, explica o proprietário da empresa, Paulo Cesar Rodrigues, 52 anos. Ele destaca que as crianças são as mais encantadas com o brilho do pisca-pisca e também do tamanho do equipamento. “O espírito natalino está muito esquecido. Então, buscamos resgatá-lo. É um modo de integrar a empresa com a sociedade. Isso cria laços entre nós”, finaliza Paulo.