O que será de nós?

A quarentena em todo Estado de São Paulo que iniciou em 23 de março foi prorrogada [pela segunda vez] para até 10 de maio, por determinação do governador João Doria. O futuro ainda é incerto, bem como quais serão os reflexos bons e ruins? Segundo o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o isolamento social é primordial para não haver propagação do vírus em aglomerações e expor pessoas a risco.

Todavia, enquanto a quarentena ocorre, a expectativa é que os governantes estejam dotando as cidades com estrutura hospitalar para uma eventual verticalização dessa crise, ou seja, caso o número de pacientes hospitalizados aumente drasticamente.

No final de março, o governador comunicou a destinação imediata de R$1,8 milhão para cidades com mais de 100 mil habitantes e mais R$100 mil para o final do ano. Incluída, além desse valor, o executivo municipal de Presidente Prudente disse que também disponibiliza R$200 mil para a compra de EPIs e respiradores.

No entanto, quando e qual a quantidade dessa compra? Há Equipamentos de Proteção Individual suficientes? Ademais, ainda faltam informações mais transparentes e agilidade por parte do executivo municipal, como compra dos testes rápidos (já descartada) e implantação urgente do laboratório capaz de diagnosticar oficialmente a Covid-19 na unidade regional do Instituto Adolfo Lutz, pois os casos suspeitos ainda levam pelo menos 14 dias para que o paciente tenha resultado do exame. O tempo urge!

Prudente e algumas cidades da região encaminharam propostas para que haja possibilidade de atendimentos individuais no comércio com prévio agendamento (seguindo as medidas de segurança), pois a nossa realidade não se assemelha à capital, e o preço do isolamento social total pode causar o fechamento dos negócios e quebrará economia local.

A expectativa é que o governador nos atenda! Nesse momento de pandemia, enfrentamos dois inimigos: o vírus e o tempo. Será que as decisões estão sendo tomadas corretamente e no tempo necessário? Afinal, as ações que delas decorrem são de extrema urgência!

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também