Publicidade
eixosp

Pequenos negócios precisam se reinventar para garantir faturamento

José Carlos Cavalcante, do Sebrae, dá orientações que os pequenos empresários devem seguir nos próximos 90 dias para salvar suas empresas

PRUDENTE - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 28/03/2020
Horário 05:37
Cedida - Depois de fazer vídeos com dicas, Paula começou a realizar vendas online de produtos de beleza Foto: Cedida - Depois de fazer vídeos com dicas, Paula começou a realizar vendas online de produtos de beleza

A pandemia do novo coronavírus chegou ao Brasil e trouxe com ela impactos econômicos muito relevantes. “Atingiu em cheio os pequenos negócios, especialmente de atendimento ao público”, revela o gerente regional do Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), José Carlos Cavalcante. Segundo pesquisa do Sebrae, os ramos mais prejudicados pelas medidas de isolamento social são as academias, bares e restaurantes, pequenos negócios relacionados ao turismo, motoristas de aplicativo, salões de beleza, serviços educacionais, negócios de shows, cinemas e eventos em geral, e o setor de varejo como um todo.

Cavalcante afirma que o mais rápido possível as microempresas e MEIs (microempreendedores individuais) devem seguir os seguintes passos para um contingenciamento para salvar a empresa: manter a calma e a serenidade; analisar com cuidado a movimentação financeira dos próximos 90 dias (o que há para pagar e receber) e ver se a conta fecha; reavaliar custos e despesas a fim de reduzir gastos, mas sem prejudicar o negócio; renegociar dívidas com bancos e fornecedores “imediatamente”; e viabilizar novos canais de vendas (e-commerce [comércio digital], delivery), além de fortalecer a presença da empresa em redes sociais.

“Tudo isso faz parte da elaboração de um plano para garantir o faturamento mínimo. A grande maioria [90%] das pequenas empresas não tem fôlego [capital de giro] para mais de 30 dias. Nos próximos 90 dias é economia de guerra”, destaca o gerente do Sebrae.

Cavalcante cita, também, os incentivos, na verdade, um socorro dos governos federal e estadual aos empreendedores. Afirma que estas instâncias têm divulgado que em breve serão liberadas linhas de crédito. “O dono do pequeno negócio deve procurar o Banco do Povo se houver a necessidade de empréstimos e financiamento”, orienta. Em relação a ações municipais, espera-se medidas concretas a partir da próxima segunda-feira, tendo em vista que em reunião, na sexta-feira, análises e possibilidades foram discutidas entre os representantes do Sebrae e da municipalidade.

MOMENTO DE

REINVENÇÃO

Para muitos MEIs, a situação caótica é ainda motivo de interrogação, visto que, por muitas vezes, encontrar uma solução em tempos de preocupação e isolamento não é nada fácil. Há 19 anos, Paula Diamante, 42 anos, mantém sua microempresa, o salão de beleza Spazio Bello, onde, além de proprietária é cabeleireira. Antes do decreto municipal, no qual o prefeito Nelson Roberto Bugalho (PSDB) anunciou o fechamento de todo o comércio não essencial, Paula e seus nove colaboradores, entre funcionários e MEIs, decidiram parar as atividades temporariamente, visto que alguns deles fazem parte do grupo de risco.

“Depois de um tempo digerindo a situação, decidi fortalecer meu relacionamento com o cliente. Com tempo livre foquei nessa estratégia e comecei a produzir vídeos para orientar clientes e seguidoras sobre os cuidados com os cabelos”. O sucesso da ação foi tão rápido que em apenas 5 dias (de segunda a quinta-feira), a cabeleireira já teve que contratar um motoboy para fazer entrega de produtos às clientes, adquiridos em vendas online. “É uma luz no fim do túnel, um gás, uma perspectiva de melhora”, afirma.

Paula acredita que os que mais sofrem com o momento são justamente os microempreendedores. Ela, por exemplo, planejava reformar o seu salão em comemoração ao vigésimo ano do empreendimento. “Foi tudo para a gaveta”, revela, já que a prioridade é mantê-lo de pé, dificuldade que ela enfrenta com criatividade.

SERVIÇO

O Sebrae continua realizando atendimentos remotamente. Pelo telefone 0800 570 0800 os pequenos empresários podem agendar atendimentos e consultorias. Também pelas redes sociais do Sebrae há, todos os dias, às 17h, lives abordando temas de interesse aos empreendedores.

Veja também