Ariane Caldeira - Faixa é formada quando uma camada de ar mais quente se sobressai sobre uma camada de ar mais frio

Foto: Ariane Caldeira - Faixa é formada quando uma camada de ar mais quente se sobressai sobre uma camada de ar mais frio

CHOQUE DE MASSAS DE AR

Produtoras rurais registram nuvem prateleira no interior

Fenômeno ocorrido em Guapiaçu é o melhor indicador de que uma tempestade está a caminho

  • 07/04/2020 14:48
  • DA REDAÇÃO

Imagens em fotografia feitas hoje às 6h30 da manhã pelas produtoras rurais Ariane e Ariele Caldeira, conhecidas como as Agromeninas, em Guapiaçu, no interior de São Paulo, mostram uma extensa faixa de um tipo de nuvem chamado de nuvem prateleira.

O fenômeno é velho conhecido dos meteorologistas: se chama shelf cloud (ou "nuvem de prateleira") e, na maioria dos casos, antecede uma tempestade. Esse tipo de nuvem é geralmente curvo ou semicircular e possui várias "camadas" na direção horizontal - como se fosse uma prateleira -, que são formadas quando uma camada de ar mais quente se sobressai sobre uma camada de ar mais frio.

Ela já é uma nuvem de vento forte e que anuncia um temporal. A nuvem prateleira está dentro de um sistema chamado frente de rajada.

A nuvem geralmente se forma na frente de uma tempestade quando um ar frio desce de dentro da nuvem e segue em direção ao solo. É a partir dessa nuvem prateleira que o ar frio desce da nuvem para o solo e se espalha na superfície, em alta velocidade, dando origem aos fortes ventos.

As nuvens prateleiras são formadas no choque de massas de ar, geralmente durante a passagem de uma frente fria. Afinal, há o ar mais frio, que é mais denso, avançando pelas camadas mais baixas da atmosfera e levantando o ar. Esse processo pode ser bem severo, quando há choques fortes de massas de ar, e é nessas condições que ocorre a formação desse tipo de nebulosidade. Por esse motivo, é muito comum observar ventania em condições de nuvens prateleira, explica o meteorologista César Soares.

Portanto, uma nuvem de prateleira geralmente aparece na borda de uma tempestade e é o melhor indicador de que uma tempestade está a caminho. Sendo assim, se você a ver no céu, como foi o caso das Agromeninas, procure um abrigo.