Cedida - Padre José Altino Brambilla explica como devem ser as celebrações neste momento de isolamento social

Foto: Cedida - Padre José Altino Brambilla explica como devem ser as celebrações neste momento de isolamento social

ISOLAMENTO DOMICILIAR

Semana Santa será celebrada em casa nesta quarentena

Fiéis deverão acompanhar as solenidades através dos meios de comunicação das paróquias e colocar sinais em seus lares

  • 07/04/2020 07:35
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

O Domingo de Ramos, celebrado anteontem, abriu a Semana Católica. Agora, nos próximos dias, os fiéis se preparam para celebrar a paixão, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo, que, neste ano, diante da pandemia do novo coronavírus, serão vivenciadas de forma diferente. Segundo o padre e coordenador da liturgia da Diocese de Presidente Prudente, José Altino Brambilla, no calendário da igreja católica, as celebrações continuam normalmente: nenhuma atividade foi suspensa. No entanto, explica que devido às recomendações para que se evitem aglomerações de pessoas, os fiéis deverão acompanhar as solenidades através dos meios de comunicação das paróquias.

“A normativa do Decreto da Congregação para o Culto Divino é que as celebrações não sejam presenciais. No entanto, serão transmitidas pelas redes sociais. O que se pede aos fiéis é que participem de seus lares acompanhando as transmissões e que coloquem sinais em suas casas daquilo que em determinado dia se celebra”.

Seguindo as orientações da Diocese, cada paróquia vai transmitir as solenidades litúrgicas da Semana Santa. Assim, pede que seus fiéis fiquem por dentro das redes sociais da sua comunidade e que ajudem na divulgação. Para acompanhar a transmissão das celebrações, a Diocese orienta que cada família prepare um pequeno altar, a qual tenha como destaque a Bíblia, uma vela e imagens dos santos de sua devoção. “Em um gesto de fé, recomenda-se que manifeste sua comunhão com as celebrações pascais, por meio da colocação de uma cruz na porta ou na janela de sua casa ou comércio”.

CELEBRAÇÃO

CATÓLICA

A próxima celebração, portanto, será a Quinta-feira Santa, ou Missa da Ceia do Senhor. Neste dia, em família, recomenda-se que os fiéis leiam o texto I de Coríntios 11, 23-26 e de João 13 1-15, que narram a instituição da eucaristia e o lava-pés. Assim, após a transmissão da celebração da sua paróquia, reúna a sua família e faça o gesto do lava-pés. “Esta ação, logo após a leitura da Palavra de Deus, tem como objetivo recordar o amor fraterno que devemos nutrir uns para com os outros em todos os momentos da vida, mas de modo particular neste momento de dificuldade”.

Sexta-feira Santa ou Paixão do Senhor não é um dia de missa, a data religiosa relembra a crucificação de Jesus Cristo e sua morte no calvário. Neste dia, a Diocese pede para que os féis coloquem um pano vermelho na cruz, acompanhem a leitura da Paixão (João18, 1-19, 42) e realizem a oração universal (preces) de modo espontâneo. “É preciso manter um silêncio interior aliado ao jejum e à abstinência de carne. Deve ser um dia de meditação e de contemplação do amor de Deus”.

Sábado Santo ou Vigília Pascal é para a igreja católica como uma noite de luz. Logo, orienta que os fiéis coloquem um pano branco na cruz que foi pendurada e que, no momento da renovação das promessas batismais, acendam uma vela. “É nessa celebração que comemoramos a ressureição de Jesus”.

Domingo de Páscoa é o dia da ressurreição de Jesus, que representa a comemoração mais importante do catolicismo. “Celebramos a vida, o amor e a misericórdia de Deus. Que este dia seja de confraternização familiar, alegrando-se pela vitória de Cristo sobre o pecado e a morte”.