Senai conserta respiradores com defeito

Instituição pede que hospitais da região que tenham aparelhos danificados entrem em contato, para que possam consertá-los, gratuitamente, tanto para unidades públicas quanto particulares

REGIÃO - OSLAINE SILVA

Data 05/04/2020
Horário 09:33
Cedida - Estimativa é que existam 3 mil respiradores com defeito em âmbito estadual; este é de Dracena Foto: Cedida - Estimativa é que existam 3 mil respiradores com defeito em âmbito estadual; este é de Dracena

Com união e solidariedade, tudo se torna mais forte! E em meio ao caos que assombra o planeta, com a pandemia avassaladora do coronavírus, o Covid-19, dois grupos de duas escolas do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), da grande São Paulo, em conjunto com algumas montadoras como Volkswagen, Ford, Fiat, entre outras, estão consertando, sem custo algum, respiradores hospitalares, tanto de unidades públicas quanto particulares.

Segundo o diretor regional do Ciesp/Fiesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo/Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Wadir Olivetti Junior, 51 anos, na segunda-feira foi dado início a um trabalho entrando em contato com hospitais da região, para que façam um levantamento dessa necessidade.

“A divulgação é muito importante para que os hospitais possam entrar em contato o quanto antes, nos passando informações como uma foto do modelo e ano do equipamento e, se possível, uma ficha técnica do problema do equipamento. Essa catalogação detalhada deve ser enviada para o Senai de Prudente, que encaminhará para São Paulo, onde técnicos verificarão se tem conserto ou não. Tendo um total de 10 aparelhos, uma van vem buscá-los”, explica Wadir.

O diretor do Ciesp/Fiesp diz que, pensando em todo o Estado, estima-se que tenha em torno de 3 mil respiradores com defeito. Até sexta-feira, oito cidades da região entraram em contato com uma demanda  total de 16 equipamentos com problemas: Adamantina com cinco aparelhos, Dracena (2), Martinópolis (1), Panorama (3), Presidente Epitácio (1), Presidente Prudente (1), Rancharia (2) e Tupi Paulista (1).

“Contate-nos, o quanto antes, por favor, para que possamos salvar vidas!”, clama Wadir.

SAIBA MAIS

É necessário enviar:

* foto do aparelho;

* ano de fabricação e modelo;

* se possível, ficha técnica sobre o defeito.

SERVIÇO

Hospitais da região de Presidente Prudente devem encaminhar a solicitação para o diretor e professor da unidade prudentina do Senai, Sebastião Roberto de Andrade, no número (18) 99745-1345 (WhatsApp).

Publicidade
eixosp

Veja também