Arquivo - Após morte de 4 macacos, Prefeitura aguarda o resultado dos exames realizados

Foto: Arquivo - Após morte de 4 macacos, Prefeitura aguarda o resultado dos exames realizados

PARQUE ECOLÓGICO

Visitantes notam ausência de macacos na Cidade da Criança

Secretaria Municipal de Turismo aguarda o resultado de exames dos 4 animais que morreram no final do ano passado

  • 09/01/2020 06:21
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

Recentemente, visitantes do Parque Ecológico da Cidade da Criança, em Presidente Prudente, têm notado a ausência dos macacos que habitam na área de mata atlântica do complexo. Conforme relatos recebidos por este diário, no último domingo, nas proximidades dos quiosques centrais, os animais que tanto chamam atenção, não estavam presentes.  

Em nota, a Setur (Secretaria Municipal de Turismo) relata que os macacos-prego, assim como as demais espécies de vida livre que habitam a área de mata atlântica, ocupam 84 dos 104 hectares que compõem a Cidade da Criança. “Estes animais podem circular entre os visitantes ou optar por permanecer reclusos. Durante o período de nascimento de filhotes, as fêmeas tendem a buscar refúgio, e em dias com temperaturas mais baixas ou de chuva, buscam por abrigos dentro da mata”, expõe.

PREFEITURA AGUARDA

RESULTADO DE EXAMES

No começo de dezembro, conforme anunciou este diário, quatro animais da espécie prego morreram no local e outros dois ficaram doentes no complexo. Atualmente, a situação é investigada pela municipalidade e órgãos de saúde, baseada no protocolo do Ministério da Saúde, que dever ser seguido.

No entanto, a Setur explica que aguarda o resultado dos exames realizados a partir da coleta de material de macacos-prego, que apresentaram sinais clínicos de diarreia aquosa profusa e desidratação, entre os dias 25 e 30 de novembro de 2019. “Desde então, nenhum caso foi registrado. O material foi enviado aos laboratórios competentes no dia 4 de dezembro, para o fechamento do diagnóstico definitivo. Até o momento, não há resultado total dos exames, portanto, é importante aguardar a conclusão de todos os laboratórios. A Cidade da Criança irá comunicar, com absoluta transparência, as informações referentes aos testes, tão logo tais exames sejam concluídos”, acrescenta.

No mais, informa que a VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) foi notificada pela administração do parque e auxiliou em todos os procedimentos instituídos pelo Ministério da Saúde. A Cidade da Criança, conforme o relato, também contou com a orientação e apoio da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), Vigilância Sanitária, Instituto Adolfo Lutz e CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), a fim de cumprir todo o protocolo exigido.