“Café com Leite”, a nova  obra de Vicentini Gomez

Projeto, que seria uma peça teatral nos anos 90, se transformou num romance sobre a chegada dos imigrantes italianos ao Brasil

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 17/07/2021
Horário 08:05
Foto: Divulgação
Vicentini diz que “Café com Leite” é um livro muito tocante, muito mesmo!”
Vicentini diz que “Café com Leite” é um livro muito tocante, muito mesmo!”

Se tem uma coisa que o ator e cineasta Vicentini Gomez não consegue é ficar parado. Neste momento, ele está em Tocantins, fazendo a pré-produção de um novo filme e, ao mesmo tempo, divulgando este seu novo livro “Café com Leite”, publicado pela Editora Paulista Laços, que retrata a chegada dos imigrantes italianos ao Brasil. Que bom!
Sobre “Café com Leite”, Vicentini conta que é um projeto antigo, dos anos 90, e inicialmente seria uma peça teatral, em que ele escreveria para o Gésio Amadeu, na qual representaria o Tião. Ele desenvolveu o roteiro para cinema que começa no Brasil em Itu e definitivamente resolveu transformar num romance na Itália em 1927, ano da execução de Sacco e Bartolomeo Vanzetti, dois anarquistas italianos que foram condenados por um crime que eles não cometeram nos EUA, em Massachusetts. 
“Eu começo com a vigília em homenagem ao Nicola Sacco, depois os acontecimentos, os romances, os amores vão acontecendo, o personagem acaba vindo para o Brasil. Eu conto a trajetória de todos os imigrantes, não só dos italianos, mas todos com relação à travessia que durou 32 dias no porão de um navio, um sacrilégio de passar por todos os problemas físicos, psicológicos, alimentares, água. E chega em Itu, a colheita  do café em 1928 e vai terminar a caminho de Jundiaí... a plantação de uva para fazer vinho”, detalha.
E acrescenta que tem vários livros escritos, seis ou sete, alem de crônicas e artigos. “Só na pandemia escrevi cinco. Dois para crianças e três para adultos. Em agosto lanço um, outubro outro. ‘Café com Leite’ é um livro muito tocante. Muito mesmo!”, adianta Vicentini.

Uma breve sinopse

Vicentini narra por alto que o livro é um romance que fala sobre a saga dos imigrantes na travessia do oceano do seu país de origem para o Brasil. Nele, conta as histórias das aventuras de um personagem, que é o Stefano, lá na Itália, lugar em que o inesperado aconteceu, em que ele foi seduzido pela filha do patrão e teve que fugir. Depois, no Brasil, chega um italiano que já na subida da serra, no trem, encontra com vários homens negros, e na fazenda, na tuia de café, num canto que foi reservado pra ele, dividir com um negro que ele não entendia o que o negro falava e vice versa. E nessa trama, a música aproximou os dois. E abriu a possibilidade de uma história de amor da filha desse negro e desse italiano...
“E aí as pessoas precisam ler. É uma história interessante de muita paixão, de exploração, de reinvento da cultura, da chegada desse italiano no Brasil em busca de riqueza e prosperidade”, adianta Vicentini.

Processo de pesquisa

Como Vicentini já havia iniciado o processo de pesquisa lá nos anos 90, já estava todo alicerçado. Então teve que reescrever o que também demandou pesquisa, mas o importante salientar é que por conta da pandemia, no mundo inteiro os arquivos públicos, as bibliotecas estão fechadas, contudo, têm atendimento online. 
No Brasil, ele então fez o pedido para dois museus, e até hoje não recebeu as respostas de nenhum deles. Já para a Itália, tudo que ele pediu, como para o Museu do Sacco e Vanzetti, eles o responderam dois, três dias depois com todas as informações.
“Como não tive as informações do Brasil, fui ler, buscar na internet, ou com meus contatos, principalmente com o professor Jonas Soares de Souza e outros amigos historiadores da USP / Unesp [Universidade de São Paulo / Universidade Estadual Paulista], que me deram outras informações que pude complementar o que já havia feito. Isso é muito importante observar, porque mesmo com a pandemia, os museus no mundo inteiro estão respondendo aos pesquisadores e aqui no Brasil não”, enfatiza o cineasta pesquisador.

SERVIÇO
Aos interessados em adquirir “Café com Leite”, Vicentini Gomez está vendendo por meio de suas redes sociais Facebook, Instagram, ou e-mail vicentinigomes@gmail.com. Basta contatá-lo.


Ficha Técnica
EditoraPaulista Laços
Autor: Vicentini Gomez
Prefácio:Ana Luiza Martins - historiadora e escritora
Complemento - Jonas Soares de Souza – Historiado



 

Veja também