Publicidade

“Como tornar proveitoso um mau negócio”

“Como tornar proveitoso um mau negócio” é um grande artigo escrito por um dos maiores psicanalistas da história da psicanálise. Nasceu em Mathura, na Índia. Chama-se Wilfred Ruprecht Bion (1897-1979). Bion passou sua infância na Índia. Seu pai era engenheiro do serviço público britânico na época do seu nascimento, servindo, portanto, na Índia. Sua mãe foi uma pessoa simples de temperamento instável, mostrava-se frequentemente triste e o garoto sofria muito com estas características da mãe. Ele ficava aos cuidados de uma ama indiana chamada Ayah, senhora que exerceu sobre ele, marcante influência. Os altos funcionários ingleses tinham por praxe mandar seus filhos para estudarem em países privilegiados. Aos oito anos passou a viver em um pensionato na Inglaterra e nunca mais retornou a Índia, que amava. E lá recebia escassas visitas dos seus pais. Seus anos na escola foram os mais infelizes. Havia sido privado dos pais, do repouso e da luz do sol, em uma terra estrangeira habitada por meninos pequenos, repugnantes e malditos. E não acostumava também ao clima.

Bion encontrou dificuldades em se adaptar, pois sentia aguda solidão e declarou, quando adulto, que amargas impressões ficaram-lhe impressas em função do rígido e repressor sistema escolar da tradicional escola pública que frequentou nesse período. Aos 11 anos encontrou-se com sua mãe novamente, e então momentaneamente, não a reconheceu. Disse sempre que, o que o conservou foi seu tamanho grande, sua força física e habilidade atlética. Juntou-se ao Regimento Real de Tanques em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, aos 18 anos. Serviu na França e esteve no serviço ativo até o fim da guerra.

Estudou história e filosofia, demonstrando interesse especial por Kant, no Queen’s College London. Ao ler Freud ficou fascinado e resolveu fazer medicina na University College London e se tornar psicanalista. Bion dedicou-se muito a natação e rugby, e tornou-se excelente desportista. Seu interesse pela psicanálise só aumentava. Foi psiquiatra no exército britânico durante a Segunda Guerra Mundial, trabalhando na seleção dos oficiais e tratando as vítimas. Durante a guerra, casou-se com uma atriz bem conhecida, Betty Jardine, que faleceu tragicamente durante o parto de sua filha Parthenope, em 1945. Assim, ao final da guerra estava aflito, com um bebê para cuidar, pouco dinheiro e nenhuma renda regular.

Foi liberado do serviço para cuidar da criança. Esse fato o deixa profundamente consternado, levando-o reiniciar suas analise, desta vez com Melanie Klein, processo que durou oito anos. De 1962 até 1965, Bion foi presidente da Sociedade Psicanalítica Britânica. Casou-se novamente com Francesca, segunda esposa. Atualmente ela cuida de suas vastas obras e zela por elas morando em Oxford. Acometido cronicamente por leucemia mieloide aguda, onde diz “A vida sempre nos reserva surpresas, geralmente desagradáveis”. Morreu em questão de dias, com 82 anos, em 8 de novembro de 1979, na cidade de Oxford, na Inglaterra.

Um pouco do artigo: “Quando duas personalidades se encontram, cria-se uma tempestade emocional. Se eles têm um contato suficiente para estarem seguros um do outro, ou mesmo se não estão seguros, um estado emocional se produz pela conjunção destes dois indivíduos, destas duas personalidades. A perturbação resultante é quase como algo que pudesse ser olhado necessariamente como uma melhoria no estado geral se eles nunca se tivessem encontrado. Mas, já que eles se encontraram e desde que esta tempestade emocional ocorreu, as duas partes devem decidir “Como tornar proveitoso um mau negócio”. É o que isto significa em analise”. “Aqui farei uma distinção entre-a capacidade de existir-se a ambição ou aspiração de ter uma existência que valha a pena, isto é, a qualidade da existência, não a quantidade; não a duração de uma vida, mas a qualidade dela. Não há balanças com as quais se possam pesar qualidade versus quantidade, mas a existência é para ser contrastada com a essência da existência”. Leitores que se interessarem pelo texto completo, enviem e-mail.

Veja também