“Complicações das varizes tem um grande impacto na vida dos pacientes”

Especialista, Mario Viotti Campos, fala do problema que afeta 38% da população brasileira, sendo que a incidência “em mulheres é maior do que nos homens”

Personagem - DA REDAÇÃO

Data 22/11/2020
Horário 03:50
Mário Viotti é formado pela Faculdade de Medicina de Catanduva e especializou-se em cirurgia geral, anatomia patologica e cirurgia vascular, pelo Instituto de Moléstias Cardiovasculares de São José do Rio Preto
Mário Viotti é formado pela Faculdade de Medicina de Catanduva e especializou-se em cirurgia geral, anatomia patologica e cirurgia vascular, pelo Instituto de Moléstias Cardiovasculares de São José do Rio Preto

Mario Viotti Campos, 64 anos, explica nesta entrevista o problema das varizes, que segundo ele afeta 38% da população brasileira, sendo que a incidência “em mulheres é maior do que nos homens”. Conforme Viotti, que atende na CardioVida, no Parque do Povo, em Presidente Prudente as varizes aparecem quando as válvulas venosas – por onde o sangue retorna das extremidades do corpo para o coração – perdem a elasticidade e dilatam de modo que não consegue mais cumprir sua função. O sangue passa, então, a refluir, o que provoca mais dilatação e refluxo, levando à formação de varizes. “Uma vez dilatadas, sua função fica comprometida e pode levar a sintomas como dor, cansaço, inchaço, peso nas pernas e cãibras, devido à retenção do sangue nestas veias com dilatação. Além destes sintomas, o paciente tem também um desconforto estético”, explica o cirurgião vascular.

Viotti nasceu em Belo Horizonte (MG). Formou-se pela Faculdade de Medicina de Catanduva (SP), e especializou-se em cirurgia geral, anatomia patológica e cirurgia vascular, pelo IMC (Instituto de Moléstias Cardiovasculares) de São José do Rio Preto. Casado com Maria Claudia Z. Campos são pais de dois filhos Marilia Campos Alfaro e Eduardo Zapaterra Campos, e avós de cinco netos: Lara, Elisa, Vitoria, Benjamim e Maria Luisa.

 

Por que o senhor escolheu essa área de atuação?

Desde a faculdade participava de cirurgias de varizes. O fato de fazer anatomia patológica teve certa influência do meu pai que era patologista, mas após terminar a residência de patologia a cirurgia falou mais alto e retornei para completar a especialização em cirurgia vascular no Instituto de Moléstias Cardiovasculares, em São José do Rio Preto. Cheguei a Presidente Prudente em 1987.

 

O que a angiologia, a cirurgia vascular e a cirurgia endovascular tratam?

A angiologia trata das doenças vasculares clinicamente, ou seja, sem intervenção cirúrgica. Seria a parte clinica da especialidade, área que todo cirurgião vascular também trata. Por exemplo, o tratamento de uma trombose venosa profunda. Já a cirurgia endovascular é o tratamento de doenças vasculares por meio de uma abordagem através do interior do vaso. Aqui, na grande maioria das vezes, o acesso aos vasos é realizado por uma punção com introdução de cateteres, tratando, por exemplo, uma estenose arterial (estreitamento) através de uma angioplastia com colocação de um stent.

 

“VARIZES SÃO DOENÇAS

CRÔNICAS E EVOLUTIVAS”

 

Tenho varizes, quando devo começar a tratar? Posso não tratar? Quais são as consequências?

As varizes são doenças crônicas e evolutivas. Uma vez que tenha sintomas de peso e cansaço no fim da tarde, queimação na pernas ou varizes visíveis deve procurar um cirurgião vascular que avaliará através da consulta e ultrassom venoso e definir com a paciente o melhor tratamento para aquele caso especifico. Normalmente quando mais precoce for o tratamento, melhor a evolução. Algumas pessoas preferem não tratar, usualmente porque não tem sintomas. No caso de varizes, assim como outras doenças, o fato de não ter sintomas ou serem discretos, nem sempre significa ausência de patologia. Existem vários tipos de tratamento e a eficácia dele depende da avaliação de todo o sistema venoso. As complicações das varizes tem um impacto grande na vida dos pacientes. O não tratamento ou retardo dele podem levar ao aparecimento de úlceras venosas, erisipelas, pigmentação da pele e fibrose. Os riscos de trombose venosa e tromboflebite também aumentam.

 

Quais são os tratamentos de varizes?

- Quando falamos de varizes há um leque de possibilidade de tratamento que depende do calibre, espessura da parede e profundidade da veia. Além disso, depende das conexões que as varizes têm com a veia safena e se o sistema venoso profundo esta normal. Muitas varizes mais superficiais, não tão dilatadas podem ser tratadas com laser transdermico e escleroterapia com bons resultados. Alguns casos a indicação pode ser de cirurgia convencional, termoablação ou espuma densa. A decisão do melhor tratamento é individual e depende da decisão do paciente também. Sem dúvida os tratamentos como laser transdermico associado a escleroterapia e espuma densa tem ganhado um espaço cada vez maior.

 

Como está a procura pelo tratamento vascular nesse momento de pandemia?

Com a pandemia houve uma queda significativa da procura de consultas e tratamentos de uma forma geral. Agora, neste momento tem havido uma maior procura.

 

Quais os tratamentos oferecidos em sua clinica?

Laser transdermico, escleroterapia, crioescleroterapia e espuma densa. Além disso, conto com um ultrassom que é fundamental para avaliar alguns casos e auxiliar nos procedimentos.

 

SERVIÇO

Dr. Mário Viotti

Cirurgião Vascular

Clínica CardioVida

Avenida 11 de Maio, 1.701 - Jardim Caiçara, Presidente Prudente

Telefones

(18) 3918-0106

(18) 98127-5488

 

 

Aplicação da realidade aumentada: tecnologia utilizada para uma melhor avaliação, planejamento e tratamento de varizes dos membros inferiores

 

 

Veja também