“Desenhar a Cidade – Desenhando  o Museu” lança olhares para história 

Oficina que ocorreu no fim de semana promoveu o debate de preservação da memória, costumes e tradições construtivas de PP; projeto propõe experimentação teórica-criativa do espaço 

VARIEDADES - WEVERSON NASCIMENTO

Data 25/03/2021
Horário 07:30
Foto: Reprodução/ Escola Aberta no Galpão
A ideia é que as próximas edições da oficina “Desenhar a Cidade”, ocorram em diferentes lugares da cidade
A ideia é que as próximas edições da oficina “Desenhar a Cidade”, ocorram em diferentes lugares da cidade

A Escola Aberta no Galpão, em parceria com o Museu e Arquivo Histórico “Prefeito Antônio Sandoval Netto” de Presidente Prudente, promoveu no último fim de semana a oficina “Desenhar a Cidade – Desenhando o Museu”. A atividade, que ocorreu virtualmente, teve o objetivo de lançar olhares para a história local, por meio de uma experimentação teórica-criativa, que percorre as linhas da arquitetura construída e seus caminhos, instigando o debate, a representação criativa e a preservação da memória no fazer lúdico ou do fazer artístico desenhando e redesenhando as cidades. 
Nesta edição, foi apresentado um dos edifícios históricos do município, o antigo matadouro e atual Museu e Arquivo Histórico. Durante a oficina também foi possível observar partes do acervo, os jardins e o seu entorno urbano. “Depois de conhecer o lugar, todos foram convidados a participar dos exercícios práticos nos quais desenvolveram as atividades de desenho e criação livre observando-se a arquitetura do museu”, descreve os facilitadores Edda Provana e Vinicio Borges.
O Museu e Arquivo Histórico, no entanto, foi o ponto de partida (para uma série de atividades educativas) por sua importância enquanto edificação, e por abrigar documentos e objetos que preservam a história e a memória das pessoas que aqui viveram e vivem em Presidente Prudente. A importância deste projeto, inclusive, está no acesso e na visualização dos valores culturais e do patrimônio histórico da cidade, e nas diversas possibilidades de uma educação patrimonial, lúdica e interativa, capaz de envolver as pessoas em vários lugares para observar, analisar, desenhar e desenvolver pensamentos artísticos e criativos. 

Desenhar a cidade

“Reestruturamos o projeto presencial para que fosse possível apresentar a atividade mesmo com as restrições sanitárias”, descrevem os facilitadores. “A ideia agora é desenvolver novos materiais e aprimorar as técnicas para as próximas edições da oficina “Desenhar a Cidade”, onde a proposta é fazer com que as atividades ocorram em diferentes lugares da cidade, compreendendo a diversidade da arquitetura construída e do espaço urbano, e ampliar o conhecimento sobre os edifícios históricos/arquitetônicos sempre com olhares para educação patrimonial”, acrescentam.
A oficina de desenho livre teve atividades teóricas e práticas destinadas a alunos, professores e demais interessados em desenho e patrimônio cultural, e foi disponível nas plataformas digitais da Escola Aberta no Galpão e da Secult (Secretaria Municipal de Cultura). O projeto teve caráter de formação cultural e artística, com foco na educação patrimonial dos bens arquitetônicos e urbanísticos da cidade, e contou com a realização da Escola Aberta no Galpão em parceria com o Museu e Arquivo Histórico de Presidente Prudente, em contrapartida à Lei Aldir Blanc.
A oficina está disponível no canal da Escola Aberta no Galpão no YouTube. 

Escola aberta

Escola Aberta no Galpão é uma associação civil de personalidade jurídica de direito privado e sem fins lucrativos, que atua na promoção de debate cultural que englobe as questões urbanísticas e arquitetônicas das cidades, e o olhar da arquitetura como cultura. A Escola Aberta é reconhecida por sua atuação pela Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, com selo Ponto de Cultura; pela Secretaria Especial da Cultura / Secretaria da Diversidade Cultural, com o selo Cultura Viva; e pelo SNIIC (Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais).
 

Veja também