“DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS: LIVRE-SE DELAS”

Belmiro d’Arce

COLUNA - Belmiro d’Arce

Data 01/03/2020
Horário 05:58

IDENTIFIQUE O PERIGO
Isso mesmo, livre-se das DCNT (Doenças Crônicas não Transmissíveis) - aquelas não infectocontagiosas e que se prolongam sem resolução - porque são responsáveis por mais de 70% das mortes.

CONHEÇA OS INIMIGOS
Quer saber quais são? Começam pela obesidade, passam por hipertensão arterial, diabetes; doenças respiratórias, bronquite, asma, enfisema, doença pulmonar obstrutiva crônica; doenças renais; doenças hepáticas, cirrose; doenças articulares, artrites, artroses; doenças hormonais, hipo e hipertireoidismo; enxaqueca; e chegam ao infarto cardíaco, derrame cerebral e câncer, as que mais matam.

QUEM LUCRA COM SUAS DOENÇAS
As DCNT, antes de matar provocam sofrimentos; desestruturação pessoal, familiar, profissional; perdas financeiras elevadas. Mas, péssimas para uns, ótimas para outros, elas proporcionam vultosos lucros financeiros para a indústria farmacêutica.

APARÊNCIA QUE ENGANA
A chave da indústria está em disseminar a ideia enganosa de que essas doenças devem ser tratadas com medicamentos. Nesse equívoco, milhões de pessoas vivem doentes, tomando excesso de medicamentos sem cura, enquanto seguem cuidando mal do próprio corpo, verdadeira causa dos seus problemas de saúde.

VERDADEIROS ALIADOS
A verdade é que as DCNT somente são prevenidas, tratadas e curadas, através da correção dos hábitos errados, especialmente os relacionados à alimentação. Entender o poder dos hábitos de vida confere à médicos e pacientes, sucessos na missão de promover e no desejo de ser saudável.

CORREÇÃO DE RUMO
Passei os primeiros 12 anos de minha prática médica apenas prescrevendo medicamentos, até perceber que na maioria das vezes apenas paliava, mas não curava. Ao perguntar-me: como vive meu paciente, como cuida do seu corpo, encontrei a chave para diagnosticar e conduzir os processos de cura.

RECONHECENDO OS LIMITES
Os medicamentos foram heroicos ao tratar as doenças infectocontagiosas que prevaleciam no passado (em 1930 respondiam por mais de 50% das mortes). Assim, ganharam fama e passaram a ser indicados e promovidos pela indústria farmacêutica para tratar tudo, quando, na verdade, não têm nenhum poder curativo sobre as DCNT. 

A PERCEPÇÃO DO CAOS 
Como está não pode continuar. A manipulação da verdade, a prevalência do engano, a exploração da doença para lucros financeiros, a omissão e a conivência dos profissionais de saúde e a falta de conhecimento das pessoas, têm níveis alarmantes.

SÓ DEPENDE DE VOCÊ
Ensinar e motivar as práticas que promovem a saúde são missão e obrigação de profissionais e instituições de saúde, e não podem continuar negados e substituídos por drogas medicamentosas, ampla, enganosa e irresponsavelmente prescritas e distribuídas. Mas, alegre-se: aprender a cuidar bem do seu corpo e ser saudável está em suas mãos. Deus lhe abençoe.

Veja também