​​​​​​​Professora de natação faz história na Semepp

Suzana Campos Silva, três décadas trabalhando na escolinha aprendeu a ser versátil, criativa, a se abrir para novas situações, ir além de suas habilidades naturais

Esportes - OSLAINE SILVA

Data 16/05/2020
Horário 06:08
Cedida: Em quase 31 anos de casa, professora diz não ter palavras para definir o esporte em sua vida Foto: Cedida: Em quase 31 anos de casa, professora diz não ter palavras para definir o esporte em sua vida

Na infância, ela praticou vários esportes. Na adolescência optou pelo voleibol chegando a jogar pela antiga Amepp (Autarquia Municipal de Esporte) até o seu ingresso na faculdade. Seguindo com homenagens aos funcionários da Semepp (Secretaria Municipal de Esportes), hoje a personagem desta “contação de histórias reais” é a professora da escolinha de natação da pasta, Suzana Campos da Costa Silva, 50 anos. “Nessa época além de jogadora, eu era assistente técnica do professor Carlos Alberto Scatolin e depois acompanhei por um tempo, o professor Manoel Alves dos Santos [Neco], que veio de Foz do Iguaçu. Ingressei na Autarquia em 1989, no governo do então prefeito, Virgílio Tiezzi Junior. Na época a então professora de natação estava se formando na faculdade e iria voltar à sua cidade natal. Me candidatei ao cargo e fui admitida. Era o início, do que se tornou, uma grande paixão”, conta Suzana que é  casada com Jailton da Costa Silva com quem tem um filho de sangue, Heitor, de 12 anos, e um de coração, o atleta de natação da Semepp,  Eliantony, de 26 anos.

Suzana confessa que é difícil encontrar palavras para descrever o sentimento de estar há tantos anos no esporte. Afinal já são quase 31 anos de casa. Segundo ela, na Semepp aprendeu a ser versátil, criativa, a se abrir para novas situações, a lidar com o sim e o não. Ir além de suas habilidades naturais.

“Me desenvolvi  e, ainda sou estimulada ao desenvolvimento pleno, a crescer, pensar além. Me sinto realizada! Participar do desenvolvimento  da criança, tanto motor quanto emocional é muito gratificante. E temos também os adultos que é empolgante vê-los se desafiarem a algo novo. Adultos querendo aprender um esporte diferente, se esforçando a terem um espírito, corpo e mente ensináveis. É uma bênção”, destaca a professora.

Suzana que se formou em 1992, na Unesp (Universidade Estadual Paulista), campus de Presidente Prudente, em licenciatura plena em Educação Física, diz que seu trabalho é sua vida. “Representa minha história, faz parte de quem me tornei, do que sou. Agradeço ao meu amado  Deus, o privilégio de fazer parte dessa secretaria que me proporcionou conhecimento, crescimento, me deu excelentes amigos, que alegram meu dia, alguns tão chegados quanto irmãos... rimos muito juntos, choramos também, fomos além de nós mesmos... Graças a Deus, as boas recordações são inúmeras!”, enfatiza a professora.

 

IMPORTÂNCIA DA

ATIVIDADE FÍSICA

Suzana pontua que o esporte deve fazer parte da vida de todos, independente do objetivo final. Praticar uma modalidade esportiva traz segurança, disciplina, coragem, força, ensina a ganhar e perder, proporciona boas amizades. E são esses valores, que permeiam a vida e faz com que se tenha condições de seguir em frente, alcançar objetivos, saber onde  se quer  chegar, tomar decisões. Enfim, o esporte ensina a viver bem.


 

 

 

Veja também