150 alunos lotam Ateliê das Ideias em bate-papo

Pela manhã, uma das atrações que marcou foi a apresentação de flauta e percussão mirim, do Programa Cidadescola

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 22/10/2016
Horário 10:02
 

 

 

Gostoso de ouvir! Na parte da manhã, quem passou pelo Salão do Livro, ontem, pode ver o talento de crianças na apresentação de flauta e percussão mirim, do Programa Cidadescola, alunos da EM (Escola Municipal) José Soares Marcondes, mais conhecida como bosque. Já no período da tarde, cerca de 150 alunos do 6º ano da EE (Escola Estadual) Professora Anna Antonio, participaram de um bate-papo com o editor-executivo de O Imparcial, Leandro Nigre, no Espaço Ateliê das Ideias, no IBC Centro de Eventos.

Jornal O Imparcial Ao lado de Leandro Nigre, Lorrayne e Ryan foram os alunos entrevistados pelos colegas

Antes de iniciar a atividade, de acordo com a coordenadora pedagógica da escola, Maria Nilceia de Souza Tureta, 38 anos, pensando na diversidade textual que o jornal impresso contém, o contato com um profissional de jornalismo acrescenta no saber dos estudantes, principalmente se for analisado que no contexto social dos adolescentes, muitos assuntos podem não fazer parte do dia a dia deles.

E isso foi constatado durante o encontro, quando o jornalista fez uma temática com os alunos, chamando dois deles, Ryan e Lorrayne de Oliveira Araújo, onde os demais iriam entrevistá-los. A proposta dele foi de que fizessem perguntas aos colegas sobre o que achavam importante. Como um repórter entrevistando sua fonte.

Dentre todos os alunos presentes, dois se mostraram inteirados de problemas sociais como poluição, saneamento básico, saúde e educação: Mariana Aparecida Hilário Mota, 11 anos e João Paulo Francisco Batista, da mesma idade.

"Além de ver de perto situações em que as pessoas não se preocupam com descarte correto de lixo, recicláveis, entre outros, na aula de Ciências nossa professora explicou sobre isso e ainda saneamento básico e, os problemas que podemos ter futuramente", explicou Mariana.

"Duas reportagens que vi na TV me chamaram a atenção. Uma sobre picolé de leite materno onde alguns cientistas e outros especialistas disseram que o produto poderia fazer muito mal aos bebês. E outra sobre a lei que exige que os motoristas acionem o farol baixo nas rodovias mesmo durante o dia. Algumas pessoas eram favoráveis, outras contra. Queria saber o ponto de vista do jornalista", frisou João Paulo.

 

Verdade e boato


Leandro Nigre, que foi o primeiro participante do bate-papo com o autor desta edição do Salão do Livro, no primeiro dia, destaca que o mais gratificante dessas oportunidades é poder compartilhar informações. "Mas, o que deixa certa preocupação é ver a falta de interesse pela ‘informação de fato’ ainda que pela internet, onde a maioria passa grande parte do tempo que tem, por boatos", salienta o jornalista.

Lorrayne, uma das entrevistas gostou da experiência. "Achei muito interessante, porque deu para sentir um pouco como trabalha um repórter. Foi bem legal", expôs a garota.

 

 

 

Veja também