400 Milhões de Gafanhotos

O Espadachim, um cronista que fala a verdade nua e crua, sem mentira vestida e cozida

OPINIÃO - Sandro Villar

Data 22/07/2020
Horário 05:31

Gostaria muito de saber como é que chegaram a este número de 400 milhões de gafanhotos na nuvem desse inseto "estacionada" na fronteira da Argentina com a República Federativa da Confusão, também conhecida como Brasil. 
Que método de contagem foi utilizado e, para ser sincero, a minha curiosidade é grande, como também deve ser grande a curiosidade do respeitável público leitor. Vocês hão de convir que 400 milhões de gafanhotos é inseto pra mais de metro.
Metro? Será que o Inmetro fez pesquisa e chegou ao citado número? Ou a contagem foi realizada pelo IBGE, por encomenda - quem sabe? - do Ministério da Agricultura? Afinal, tem a tudo a ver com esse ministério, pois a "gafanhotada" pode causar um grande estrago nas lavouras, prejudicando o abastecimento interno e o agronegócio.
Além do Inmetro e do IBGE, quem mais poderia fazer tal levantamento? Talvez o Ibope, que é do ramo quando o assunto é pesquisa. Tem também o Datafolha, e convém lembrar que a Polícia Militar também manja um bocado desse negócio de contagem.
Durante uma manifestação de rua, a PM costuma contar o número de participantes, se são centenas, milhares ou milhões. Na maioria das vezes, os organizadores contestam os números divulgados pela PM, quase sempre abaixo da previsão deles. Até onde sabemos, a Polícia Militar faz uma estimativa por quarteirão e, como há vários quarteirões numa avenida, chega-se ao número estimado.
Mas acho que a PM não vai perder tempo com gafanhotos. Ah, mas tem a Polícia Ambiental. A exemplo do Ministério da Agricultura, também tem tudo a ver e vai ver a PA mandou uma patrulha à fronteira para fazer a contagem.  
Mas, enfim, o noticiário diz que são 400 milhões de gafanhotos que já teriam "desistido" de invadir o Brasil e estariam rumando para o Uruguai. Vai ver a "gafanhotada" sentiu o cheiro dos venenos nas roças gaúchas e "vazou" para não se intoxicar.
Na Tailândia, por exemplo, os gafanhotos entram na maior fria, quer dizer, entram na maior quente. Os insetos vão parar na frigideira e, dizem, são uma iguaria, ainda mais com uma cervejinha não estupidamente gelada porque cerveja assim é coisa de estúpido.

P.S.: Por falar em estúpido, é isso que é o tal desembargador Eduardo Siqueira, que ofendeu dois guardas municipais em Santos. Esse sujeito deveria ser demitido a bem do serviço público. Ninguém aguenta mais esses imbecis com essa história do sabe com quem está falando? Em tempo: os guardas foram homenageados e receberam medalhas por comportamento exemplar, virtude que Siqueira não tem.

DROPS

Operadoras de celular querem recarga. Caminhoneiros querem carga.

A cor do dinheiro é uma cor que o pobre quase não vê.

É como diz a saúva: "Ou o Brasil acaba com o autoritarismo ou o autoritarismo acaba com o Brasil".

Estamos todos no mesmo trem. Será?
 

Veja também