Publicidade

45 DIAS DEPOIS

PRUDENTE - Homéro Ferreira

Data 12/05/2020
Horário 03:38

A Câmara Municipal voltou a ter sessão ontem à tarde, depois da ordinária de 23 de março, para discutir e votar extraordinariamente 11 projetos de iniciativa do Poder Executivo. A última extraordinária tinha sido no dia 27 de abril; há 45 dias.

REJEIÇÃO TOTAL

Obteve rejeição total dos vereadores o projeto do prefeito Nelson Bugalho (PSDB) que propunha a redução da alíquota em 100% da base de cálculo do ISS (Imposto Sobre Serviço) devida pela empresa concessionária do transporte coletivo de Prudente.

10 VEREADORES

Votaram contrários ao interesse do prefeito: Adão Batista e Demerson Dias (PSB), Elza do Gás (PSDB), Enio Perrone (DEM), Izaque Silva (Patriota), Geraldo da Padaria (PTB), Mauro Neves (Pode), José Tabosa, Wellington Bozo e Willian Leite (MDB).

JUSTIFICATIVAS

Estiveram ausentes, com justificativas médicas, os vereadores Anderson Silva (PSB), na condição de servidor penitenciário; Alba Lucena (DEM), devido à quarentena; e Rogério Galindo (PSDB), em razão de que sua esposa é medica.

RECEPÇÃO A BOZO

De volta à Câmara Municipal, na condição de suplente, o vereador Wellington Bozo foi recebido calorosamente. O presidente Demerson Dias solicitou que os vereadores Willian Leite e Mauro Neves conduzissem Bozo ao plenário.

CÂMARA DE LUTO

Dias disse que a Câmara Municipal permanece de luto pela morte do vereador que era vice-presidente Natanael Gonzaga (PSDB), no dia 23 de abril, e solicitou 1 minuto de silêncio como homenagem póstuma.

SER HUMANO

Entre os mais próximos de Gonzaga, o vereador Izaque Silva disse não saber se perdeu um filho ou irmão, se ele era um menino ou homem de bom coração. A única certeza é de que todos perderam um grande ser humano.

50% SEM ABRIR

Na condição de 2º secretário da mesa diretora, o vereador Geraldo da Padaria lamentou as intransigências em nível estadual e municipal que poderão resultar em que, ao final da pandemia, 50% das pequenas empresas sequer abrirão as portas.

OS MOTIVOS

Conforme o vereador, alguns não terão nem como pagar o aluguel e muito menos pagar seus funcionários. Falou em desemprego, fome e depressão, para lamentar que o governo do Estado esteja fazendo trampolim para chegar à presidência da República.

VÁRIAS MUDANÇAS

Em seu sétimo mandato, Izaque Silva disse que jamais tinha visto tantas mudanças de siglas como a que aconteceu na presente legislatura durante a janela eleitoral, que ocorreu de 5 de março a 3 de abril.

DE ZERO PARA TRÊS

Silva comentou que no início da 17ª Legislatura tinha partido sem nenhuma cadeira e que agora têm uma, duas e até três. No caso de três, fez referência ao MDB, que formou bancada com Willian Leite, José Tabosa e Wellington Bozo.

TODO CUIDADO

Em requerimento, Silva pede a Bugalho que instale hospital de campanha em Prudente para que a cidade esteja aparelhada diante do que poderá vir pela frente. Pedido endossado por outros vereadores, inclusive Perrone, que é médico.

Veja também