56 jovens da Fundação Casa farão provas em dezembro

REGIÃO - VICTOR RODRIGUES

Data 08/11/2016
Horário 07:25
 

Na região, 56 adolescentes nos três centros da Fundação Casa (Centro de Atendimento Educativo ao Adolescente), divididos entre Irapuru e Presidente Bernardes, farão o Enem PPL (Exame Nacional do Ensino Médio para pessoas privadas de liberdade). De acordo com o Departamento de Comunicação da instituição, as provas ocorrerão nos dias 13 e 14 de dezembro. São 16 jovens da unidade Irapuru I, 28 do centro Irapuru II e mais 12 da unidade de Bernardes.

O total de jovens inscritos neste ano no Estado é de 1.436 adolescentes, 24,4% maior que em 2015, quando 1.154 foram habilitados para prestar o exame. O Enem PPL destina-se a adultos presos e adolescentes que cumprem medida socioeducativa de privação de liberdade, e é realizado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), do MEC (Ministério da Educação).

Jornal O Imparcial Dentro da Fundação Casa, adolescentes se preparam com material didático da rede pública

Assim como o Enem geral, que ocorreu no fim de semana, ao prestar o Enem PPL, os adolescentes podem tanto acessar os programas públicos de ensino superior, como o Sisu (Sistema de Seleção Unificada), as bolsas do ProUni (Programa Universidade para Todos) e o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), quanto obter certificado de conclusão do ensino médio para aqueles que já possuem 18 anos ou mais.

"O jovem que presta a prova tem a possibilidade de ampliar suas escolhas futuras, obtendo uma melhor formação que lhe proporcione uma carreira profissional", avalia a gerente de Educação Escolar da Casa, Neuza Maria Ewerton Flores.

De acordo com o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), a execução de medidas socioeducativas para adolescentes autores de ato infracional vai de 12 a 21 anos incompletos. "A preparação dos jovens para o exame ocorre principalmente no período da educação escolar, com professores da Secretaria Estadual da Educação. A educação formal na Fundação Casa segue o calendário e o material didático da rede pública estadual", destaca a assessoria de comunicação. Cada centro, entretanto, tem autonomia para, dentro da agenda diária de atividades de cada adolescente, proporcionar preparação extra, com auxílio de pedagogos da própria Casa.

 

Veja também