A juíza e o ladrão de Galinha

CRÔNICA - Persio Isaac

Data 26/07/2020
Horário 08:00

Robertinho, como era chamado carinhosamente pelos amigos, estava divorciado há mais de dois anos. Não era muito de sair e nem apelar para sites de relacionamento. Uma noite resolveu sair com os amigos. Foram jantar no restaurante Tachino. Na mesa ao lado, estavam um grupo de três casais. Uma mulher chamou a atenção de Robertinho. Ele conhecia um dos casais presentes nessa mesa. 
No outro dia, foi até o Tênis Clube e lá encontrou seu amigo que estava com os casais naquela mesa. E vai logo perguntando: Carlito, quem era aquela sua amiga que estava no seu lado esquerdo? Por quê? Curiosidade ué. Oh vagabundo, ela além de ser juíza, é casada e o marido também é juiz. Puxa vida, sabia que meu coração era cruel, mas dessa vez ele exagerou. Os amigos da mesa começaram a se inteirar do assunto. Eles moram aqui Carlito? Não. Vieram de Fortaleza e moram em Marília. E como sei que você vai fazer mais perguntas, ela é juíza numa cidade bem pequena. 
Putz, uma juíza casada com juiz, se somar os dois salários passa dos R$ 70 mil. Se esqueceu dos benefícios, disse Machadão. Putz é mesmo. E pra teu governo, vão passar o Natal e o réveillon na Europa. Oh Carlito não precisa me humilhar. Que parada indigesta. Coração me desculpe, mas é um sonho impossível. Lógico, você é um covarde. Ah não, nem vem com o pensamento da Danuza Leão: "O homem covarde não pega mulher bonita". Pra ela é fácil falar, ela é mulher. Em se tratando de desejo, o coração desconhece limites, ética e muito menos a moral.  
Oh Carlito como ela chama? Ornella. Putz, é meu nome preferido. Larga de ser mentiroso, nem é um nome comum. Os amigos sentindo a ansiedade de Robertinho, começam a criar um plano cinematográfico que daria inveja até para o cineasta, Steven Spielberg. Começam a explicar o genial plano: Você vai praticar um pequeno delito. Pequeno delito? É. Como a cidade é bem pequena, você pratica um roubo de galinhas e vai preso, assim você pode conhecê-la na audiência. Que ideia mais de Jerico. Você quer deixar seu coração órfão? Puxa, legal o que você falou Paulão, parece letra do Noel Rosa. Me emocionei. Tá bom eu viro um ladrão de galinhas, chego pra ela e digo o quê? Que você se tornou um ladrão por amor a ela. Aposto que ela vai gostar.  
Robertinho você sabe que o João está certo. Vão à merda. Vocês estão me dando corda e brincando com o sentimento de um rapaz novo e encantado. Que rapaz novo e encantado? Oh, Robertinho, você já é um idoso. Pô, não precisa me lembrar né, Arthur. Olha, o Dr. Fernando, que é advogado de porta de cadeia, vai te defender. Mulher gosta de homens que fazem loucuras por elas. Mesmo sendo uma juiza? Sim. Elas vivem num mundo puramente racional e lógico. Ah, Robertinho, mulher é mulher, disse o pragmático Tadeu. 
Tá bom, vamos imaginar: Roubo as galinhas, a polícia local chega e me prende em flagrante. Me levam até a delegacia, fazem o BO e me colocam na cela. Isso mesmo. E depois desse roubo do século?  Passam algumas horas, o Dr. Fernando pede um habeas corpus. Pode demorar talvez um dia. Um dia? Cês tão louco. Calma, faz parte desse drama caipira. Chega o grande momento. O ladrão de galinhas e a juíza frente a frente na primeira audiência. Vou ficar frente a frente com meu amor. Meu amor? Calma né, Robertinho. Ué pra que fiz tudo isso então? Tá bom, segue o jogo. 
Todos na mesa pareciam diretores de cinema analisando cada detalhe desse enredo emblemático. Aí ela pergunta: Qual foi a razão desse roubo? Pra eu comer doutora. Que comer Robertinho? Olha pra você, pesa 85 quilos e está muito longe de passar a impressão de ser um faminto e muito menos um mendigo. Lembre-se da Danuza Leão. Não seja um covarde. Tá bom. Olha para ela com um olhar de Romeu e diz essa frase.  Robertinho repete a tão sonhada frase dos sonhos: Meritíssima, eu roubei porque queria conhecê-la, estou apaixonado por você. A mesa foi à loucura, vibrando mais que a torcida do Corinthians num gol contra o Palmeiras aos 48 minutos da prorrogação na final de uma Copa Libertadores. 
Ficou genial Robertinho. Ficamos emocionados. Verdade. Eu fui bem assim? Fomos às lágrimas. Por favor, vocês são meus amigos, estou tomado por esse desejo, sem autocrítica, totalmente dominado por essa loucura, não me levem ao abismo. Robertinho ela vai adorar. Imagine uma juíza com aquela vida cheia de audiências e tribunais, ouvir uma poesia dessa. Um ladrão de galinha apaixonado e romântico. Qual mulher que resiste? Olha já estou ficando com dó do maridão juiz. Só falta vocês me falarem que ela vai chamar um padre e sairmos de lá casados. 
Mas todo o projeto romântico começa a ser desfeito pelo recalcado, chato, o engenheiro Brasil Washington C. A. Júnior: Meus queridos e loucos e imbecis amigos, me permitam um parêntese. E se ela argumentar tipo: Vejo que o ssenhor não é um pobretão e nem está passando fome, roubaste somente uma galinha, não acharias melhor ter comprado um frango no supermercado ao invés de fazer eu perder meu tempo com essa bobagem? Eu poderia mandar o senhor. para a Penitenciária de Venceslau. Silêncio total na mesa. Uma voz tímida ecoa entre os desiludidos amigos: "Robertinho a casa caiu, ela é juíza mesmo". Vejam vocês.
 

Veja também