A loucura é dispendiosa

A loucura tem preço muito alto. Muitas vezes, deixamos de buscar ajuda, pensando ser desnecessária. Protelamos até a gravidade. Já outras, psiquicamente comprometidas, permanecem alheias ao seu mundo mental. Negam o mal estar constante ou permanente. Racionalizam suas atitudes, fugindo de seus sentimentos, como: dificuldade em suas relações amorosas ou consigo próprio, incapacidade de interagir no trabalho ou em casa com filhos. Preferência pelo isolamento ao invés de fertilizar relações vinculares. Descrença total em possibilidades de encontros benéficos de alívio e bem estar. Permanecem num entra e sai, com fantasias de terror inomináveis. Muitas delas originam-se, em tenra infância. 
Somos reféns de nossas próprias vivências do passado. Se essas experiências não forem re-significadas ou transformadas no contato com o outro, poderão causar muito mal. As pessoas com dificuldade em buscar ajuda adoecem psicossomatizando e piorando cada vez mais. Ainda assim, evitam a busca por auxílio de profissionais habilitados e especializados em interpretar o sofrimento psíquico. 
A prevenção primária é a prioridade na saúde mental. Profissionais como: psicólogos, psiquiatras e psicanalistas são, essencialmente, comprometidos na escuta e visão de necessidades e demandas de todo “conteúdo”, que necessita de um “continente”, para seu acolhimento. Cabe ao profissional, o papel e a função de ser o continente do seu “paciente”.  
A compulsão é uma das formas de extravasar angústias não traduzidas em palavras, sentimentos ou percepções. As pessoas gastam grandes fortunas em compras, jogos, drogas ou qualquer outra coisa. Deixam de buscar significados para sua angústia. Preferem cegar-se a enxergar o local de sua dor psíquica.
Há pais que compensam sua ausência com seus filhos, no preenchimento de toda satisfação de desejos. As crianças, não entram em contato mais, com as faltas e os problemas necessários para o seu desenvolvimento. Qualquer desconforto ou frustrações dos filhos, pais intolerantes brigam com o mundo ao seu redor para reparar a frustração dos filhos. Alheios, deixam de perceber o quanto estão sendo intrusivos, ao suavizar todo um caminho. 
Precisamos passar pelas frustrações, para tolerar o mal estar inerente à vida. Tente auxiliar intrusivamente a lagarta que está passando pela metamorfose em borboleta. Ela necessita de seu tempo para transformar e poder voar. Uma variação, por menor que seja, em seu tempo natural, pode causar sérios danos. Há pessoas que não toleram o momento depressivo em suas vidas. Querem compensar com qualquer coisa, que lhes deem certo alívio. Muitos fogem ou racionalizam em horas de trabalho, desconectando-se emocionalmente. Desconhecem em como lidar com um tempo livre em suas vidas. Não sabem “pensar”. Muitas vezes, paga-se mais caro, por não buscar ajuda, do que buscar ajuda. A loucura é muito cara e dispendiosa.
 

Veja também