Publicidade

Ação solidária empresarial já arrecadou R$ 1,1 bilhão

Contexto Paulista

COLUNA - Contexto Paulista

Data 16/09/2020
Horário 10:00

A solidariedade paulista na pandemia atingiu a cifra de R$ 1,1 bilhão em contribuições até esta semana, de acordo com levantamento do governo estadual, que considera este o "maior programa de doações humanitárias criado no Brasil durante a crise do coronavírus". O Comitê Empresarial Solidário, que coordena a iniciativa, registrou a oferta de mais R$ 103 milhões, incluindo R$ 97 milhões para o projeto de ampliação da capacidade do Instituto Butantan na produção da vacina da Covid-19. O Comitê Empresarial Solidário foi constituído logo no início da crise do coronavírus para organizar as doações de entes privados e sociedade civil. São aceitas doações em dinheiro, serviços e materiais, de acordo com critérios da Secretaria de Estado de Saúde. Os recursos e serviços doados são aplicados em estratégias de contenção da pandemia.

Frase

"É um patamar inédito, jamais alcançado em um programa de doações humanitárias no Brasil em qualquer época. Um sucesso e demonstração de solidariedade do empresariado de São Paulo em relação à nossa população e um exemplo de integração de governo e da livre iniciativa" - governador João Doria, sobre os resultados do Comitê Empresarial Solidário.

Iniciativa privada

O comitê conta com a participação de 425 integrantes da iniciativa privada, e já recebeu doações de 260 empresas e entidades. O processo de recebimento das doações, entrega e aplicação dos recursos é auditado pela Pricewaterhouse Coopers Brasil, com apoio da Deloitte.

Como doar

O Estado desenvolveu uma cartilha para orientar doadores a contribuir sem a incidência de impostos. As doações em dinheiro são concentradas no Fundo Social de São Paulo. Todas as informações estão disponíveis no site https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/doacoes/. Os contatos podem ser feitos pelo WhatsApp (11) 98882-1341 ou pelo e-mail doacaodebens@sp.gov.br.

Agenda

Vai até a sexta-feira a Agrishow Experience. Produtores rurais e profissionais do agronegócio poderão, em um mesmo ambiente, acompanhar digitalmente os eventos de conteúdo, encontrar soluções para seu dia a dia no campo, trocar experiências com outros participantes e iniciar negociações. A realização é das principais entidades do agronegócio no país.

Detran na era digital

Desde maio deste ano, o licenciamento de veículos passou a ser 100% digital no Estado de São Paulo. O motorista não precisa ir mais a uma unidade de atendimento Detran-SP ou Poupatempo para emissão anual do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo), documento de porte obrigatório. O  CRLV em papel foi substituído pela via eletrônica (CRLV-e).

Frase municipalista

"Os Estados só devem fazer o que os municípios não conseguem. Quem serve a população brasileira são os municípios" - ministro Paulo Guedes, na segunda-feira, ao explicar na sua visão o papel das cidades na reforma tributária em andamento. Com isso, lideranças municipalistas entenderam que ele endossou a tese da autonomia municipal que abrange descentralização das decisões e dos recursos.

Vem aí o Código Paulista do Consumidor

Projeto de lei de 2019, proposto pelo deputado estadual Thiago Auricchio (PL), pretende criar a Consolidação das Leis em Defesa do Consumidor do Estado de São Paulo, reunindo 49 normas estaduais sobre o tema em apenas uma proposição. "A intenção do Código Paulista do Consumidor é facilitar a consulta e a preservação de direitos", diz o parlamentar.

E mais

Lançada na Assembleia Legislativa a Frente Parlamentar pela Celeridade na Adoção de Bebês.

Resgate da confiança

O Índice de Confiança do Empresário Industrial, da CNI (Confederação Nacional da Indústria), registrou uma série de altas nos últimos cinco meses. "O clima de otimismo está mais elevado e disseminado entre os empresários da indústria brasileira", destaca relatório técnico do estudo. "Com o aumento da confiança, a indústria deve voltar a contratar trabalhadores e a investir, estimulando o processo de retomada da economia".

De vento em popa

●       Pesquisa conjuntural publicada segunda-feira no site do Sindipeças indica alta de 40,3% no faturamento líquido de julho com relação a junho, quando o setor já havia crescido 47% em relação ao mês anterior.
●       A confiança dos empresários e dos consumidores brasileiros apresentou alta na prévia de setembro, na comparação com o resultado consolidado de agosto. Segundo dados divulgados na terça-feira pela FGV (Fundação Getulio Vargas), a confiança empresarial aumentou 0,8 ponto e chegou a 95,3 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos.
●       O ICC (Índice de Confiança do Consumidor) cresceu 2,1 pontos e chegou 82,3 pontos na prévia de setembro. O Índice da Situação Atual subiu 1,3 ponto, para 72,8 pontos. O Índice de Expectativas cresceu 2,6 pontos, para 89,7 pontos.
●       A atividade econômica registrou três meses seguidos de crescimento. O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central) apresentou em julho expansão de 2,15%, segundo dados divulgados segunda-feira pelo Banco Central.
 ==
 

Veja também