Acompanhamento médico é essencial em atividades

Práticas esportivas, mesmo que esporádicas, podem trazer lesões musculares e problemas cardíacos; exames e busca do histórico familiar podem evitar danos

Esportes - GABRIEL BUOSI

Data 14/08/2019
Horário 04:44
José Reis - Indicação é que exercícios sejam realizados, pelo menos, por 30 minutos de forma diária
José Reis - Indicação é que exercícios sejam realizados, pelo menos, por 30 minutos de forma diária

Atire a primeira pedra quem nunca começou, por livre e espontânea vontade, aquele projeto verão disponível nas academias, as corridas diárias em áreas verdes da cidade ou até mesmo se aventurou em práticas que necessitam de mais condicionamento físico. Mesmo sendo benéficas à saúde, por se tratarem de atividades físicas, é preciso cuidado com as práticas, muitas vezes esporádicas, e que podem trazer prejuízos ao corpo.

Conforme o especialista em Medicina Esportiva, Breno Erbella Casari, a indicação é que as atividades físicas sejam realizadas, pelo menos, por 30 minutos de forma diária. Abaixo disso, o indivíduo se enquadra em uma categoria em que há o aumento na possibilidade de riscos, como dores musculares e ataques cardíacos. “Existe um protocolo em que o ideal seria uma avaliação pré-participação em qualquer atividade física, como a realização de exames cardiológicos e de sangue”.

Isso porque, conforme o médico, além de saber como está a saúde que vai além da imagem externa, é preciso ainda analisar todo o histórico familiar da pessoa e ver se, de fato, praticar exercícios, mesmo que moderados, não se transformará em um problema futuro. “Percebemos que muitos jovens, por exemplo, sofrem com infartos. É que visivelmente eles estão saudáveis, mas, sem saber, contavam com problemas cardíacos na família. Então o acompanhamento e a prevenção são fundamentais”, informa.

Além disso, ele ressalta que grande parte das pessoas que começam uma atividade hoje, possivelmente, está com sobrepeso, o que, sem o acompanhamento de profissionais capacitados, faz com que apareçam com frequência leões musculares. “O foco disso tudo é mostrar que, principalmente na área cardiológica, precisamos estar atentos. Atividades físicas sempre serão a melhor solução, mas, ainda assim, há cuidados com essa prática, mesmo que esporádica”.

Veja também