Agremiações de Prudente se preparam para "fazer bonito”

Desfile está marcado para este sábado, no Recinto de Exposições Jacob Tosello, com participação de 4 escolas e um bloco

VARIEDADES - Oslaine Silva

Data 12/02/2015
Horário 07:10
 

 

Os ensaios e preparativos finais das escolas de samba e bloco de Presidente Prudente estão a todo vapor. Dias após dias as agremiações se unem cada uma em suas quadras, sedes ou espaços alternativos de treinamento, se dedicando ao máximo para fazer um bonito desfile para a população prudentina. A festa será neste sábado, no Recinto de Exposições Jacob Tosello, às 20h30, onde comissões de frente, carros alegóricos, alegorias e adereços serão destacados com todo o brilho, a magia que o carnaval oferece. Conforme a Setur (Secretaria Municipal de Turismo), organizadora do evento, são esperadas 8 mil pessoas.

Na passarela do samba, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Independente da Real Grandeza promete muitas surpresas para o público presente. De acordo com Edison José da Silva, diretor de carnaval da agremiação fundada em 2009, que está sob a presidência de Reneid Silva de Moura e Silva, a escola leva para avenida um enredo tratado em equipe: "Presidente Prudente Pátria Mãe Berço de Atletas", do autor e compositor Zezinho Frutuoso, tendo como intérprete oficial Laércio Sabiru Custódio.

Jornal O Imparcial Unidos de Quem Vier tem a colaboração imprescindível do carnavalesco Victor Hugo Santos

Terá ainda a participação especial dos cantores Wilson Ishioka, Renato (Boca) e pela primeira vez de Gabriella. Além dos músicos João, no cavaco e Claudemir, no violão.

Segundo ele, totalizando mais de 700 figurantes, com a delicadeza que lhes são peculiar, dois casais de mestres-salas e porta-bandeiras Jean e Elisângela, e Júnior e Merylin (Mel), além de um casal mirim encantarão, destacando as cores oficiais da escola: verde, vermelho e branco.

Além destes, a Real Grandeza desfilará com as alas: comissão de frente, coreografada pelo professor, coreógrafo e bailarino Emerson Euzébio; das crianças, representando as equipes da natação; torcidas organizadas; árbitros; tocha olímpica; das medalhas; baianas; deuses do esporte, e bateria sob o comando do mestre Danilo de Souza.

Fazendo jus ao tema, a escola ainda contará com convidados especiais de equipes do esporte como natação, vôlei, atletismo, basquete, judô, paraolímpicos, entre outras categorias.

Entre os convidados estão: Mauro Vinício Hilário Lourenço da Silva, o Duda, bicampeão nacional de salto à distância; André Domingos (velocista); e Rodolfo (campeão paulista de judô), entre outros.

"Mostraremos o quanto o samba está envolvido com o esporte e o quanto este está com o samba. Será um desfile de homenagem às pessoas envolvidas no esporte, técnicos, árbitros, atletas... Será uma grande festa e queremos mostrar que ao final de cada competição, tudo acaba em ‘samba’", enfatiza o diretor de carnaval. A escola colocará na avenida quatro carros alegóricos e tripé.

 

Unidos de Quem Vier


Com o tema: "Encanto das Artes", de Edimar do Salgueiro, interpretada por O Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Unidos de Quem Vier entrará no sambódromo com 150 integrantes, dois casais de mestres-salas e porta-bandeiras, três carros alegóricos e um tripé.

De acordo com Silvio Moreira de Souza, presidente, como a arte encanta, o mesmo prepara a escola, com a colaboração imprescindível do carnavalesco Victor Hugo Santos, levando o teatro, cinema, música, dança, literatura, escultura e pintura, circo e capoeira para a passarela, buscando envolver não apenas os componentes da escola, mas as pessoas que ali estiverem para apreciar o espetáculo do carnaval.

O brilho resplandecente das cores vermelha, amarelo, laranja e o branco, da escola estará reluzente em cada adereço e fantasia.

"O público terá uma bela mostra da arte e cultura em figurinos, alegorias, adereços e carros alegóricos somados ao belo samba-enredo, onde falaremos sobre a história das belas artes", garante o carnavalesco.

Para que tudo sai perfeito, os integrantes da escola ensaiam de segunda a sexta-feira na quadra nova da Vila Geni, das 20h às 22h.

"Como diz os refrãos: ‘Na sétima arte, musa ou madrinha da bateria... é a nossa rainha, cinema mudo, comédia pastelão, no carnaval tem Carlitos folião!’ / ‘Toca a música pra dançar vem pintar... esculpir... arquitetar, no teatro representar... literatura e um filme a rodar!’. Vamos a arte vivenciar!", exclama Moreira.

 

Zona Leste


Mais de 44 anos de carnaval e sempre levando a sério esta atividade que é paixão nacional. Este é o Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Independentes da Zona Leste, uma agremiação pra lá de tradicional em Prudente, que tem como presidente João Tavares da Silva, o Fornalha, e como carnavalesco Carlos Roberto Siquieri.

Segundo Darci dos Santos, conhecido como Kako, diretor da bateria afinada, que tem como rainha Ingridy Fernanda Pereira, a escola traz em 2015 em torno de 400 a 450 integrantes. Com o tema "Quatro Elementos da Natureza", ou seja, terra, água, fogo e ar, a agremiação ressalta a atual crise que o país vem enfrentado com a degradação e a falta de cuidado com estes elementos. Chamando assim, a atenção do povo para a preservação do que Deus deixou de graça para os homens usufruírem e sobreviverem.

Fornalha, César, Ricardinho, Mara Rubi, Jorginho do teclado, Beronha e Diego Porto são os intérpretes que convidarão o público a levantar das arquibancadas e juntamente com seus passistas cantar para a Mãe Natureza.

Kako garante que o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Júlio César e Michele, promete brilhar na passarela do samba, bem como os quatro carros alegóricos e um tripé que esbanjarão o colorido com as cores principais da escola – azul e branco acrescentando ainda o dourado e prateado que são cores neutras que qualquer escola pode usar.

"Varamos madrugada adentro, muita correria, mas com a determinação de sempre que nos impulsiona a apresentar, de fato, um espetáculo grandioso. Prometemos muita empolgação e alegria", acentua o diretor da bateria.

 

Se Sair é Milagre

"Sem Preconceito". Este é o tema do enredo do Grêmio Cultural Escola de Samba Se Sair é Milagre, escrito pela ala de compositores composta por Danilo, Grandão, Gali, Mestre Titica e Juninho. A música será entoada na voz dos intérpretes Anderson Csuk De Souza (Careca), Élcio Oliveira Silva (Grandão) e Emerson Marques Da Silva (Timbraun).

De acordo com Eduardo dos Santos Alves, Dú Baía, presidente da escola, o público verá a desenvoltura rítmica e artística de 150 integrantes distribuídos nas alas: do sol, arco-íris, pé no chão, baianas, baianinhas, empreguetes, menos favorecidos e da bateria.

O mestre-sala Carioca e a porta-bandeira Eloá levam o estandarte da escola estampando as cores símbolo da escola que são o verde, rosa e branco. "Destacaremos em especial ainda o preto e associado ao branco devido ao tema que chama a atenção para as desigualdades de cores, raça, crença, o deficiente, o pobre, o rico... Enfim, todo tipo de preconceito existente na sociedade", salienta Dú Baía.

A escola, inclusive, levará para o recinto como um destaque de chão, que é deficiente, mas mostra todo o gingado que o samba pede. Três carros alegóricos e um tripé evidenciarão ainda mais a mensagem de que todos são iguais.

"Estamos na maior correria, inclusive a nossa costureira, a dona Sônia, mas vale a pena. Estamos na expectativa, ansiosos até porque estaremos em novo local. Sabemos que será algo diferente, e não sabemos qual será a aceitação do público. Mas estamos fazendo nossa parte, nos preparamos para não deixar o carnaval acabar, como ocorreu nos clubes, que nessa época ficavam lotados", enfatiza o presidente da escola.

 

Acadêmicos do Sereno

Um bloco que é considerado escola por seus 100 integrantes também está em total clima para o desfile de sábado. Trata-se do Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Samba Sereno, que apresentará o enredo: "Prudente Em Festa", dos autores: Claudinho e Marcelo Águia.

Conforme Milton Carlos Sebastião, o samba aborda momentos, eventos que eram sensação nas cidades e já não existem mais.

Segundo ele, o clima de festa dos anos 60, 70 e 80, que era cheio de festa e alegria, se foi. Talvez, no seu ponto de vista tendo como um dos principais motivos a decadência econômica. "Antes tínhamos muitas indústrias fortes por aqui, que fomentavam a agricultura, o forte da região com o café, algodão, amendoim, milho, que com a pecuária ficando à frente, acabaram". Sebastião lembra que o algodão era tão precioso que a cidade até ganhou um cinema, o Cine Ouro Branco, em homenagem ao precioso produto, que era considerado o ouro do município.

"Estamos levando dois tripés, um representa as riquezas do município, o outro as festas de Prudente. Acredito que como as demais escolas, todos aguardam surpresas, pelo novo local, logística... Somente na hora é que saberemos, de fato, se a mudança funcionou. Por enquanto tudo é uma incógnita", expõe Sebastião.

Veja também