André Domingos encerra festa da Tocha Olímpica

Esportes - Jefferson Martins

Data 28/06/2016
Horário 08:21

 


Coube ao ex-velocista e medalhista olímpico André Domingos encerrar a festa da Tocha Olímpica, ontem, em Presidente Prudente, – primeira cidade do Estado de São Paulo a receber o símbolo dos Jogos. Exatamente às 20h27, André acendeu a pira olímpica – posicionada no Parque do Povo, onde foram realizadas apresentações culturais e artísticas – e deu fim ao revezamento que iniciou em frente ao monumento do Cristo com o jovem jogador de badminton Enzo Anzai, na Avenida Manoel Goulart. Ao final, o também prudentino Glauber Affonso tirou o fogo da pira e devolveu à lamparina, e a levou embora. Hoje, o símbolo segue para Paraguaçu Paulista, Marília, Assis e Londrina (PR).

Jornal O Imparcial "Em 2004 conduzi a tocha no Rio, mas em Prudente é muito mais emocionante", diz atleta

Visivelmente emocionado, André discursou aos prudentinos presentes na festa de encerramento. "Vamos vibrar, torcer e rezar. Construímos uma história e queremos deixá-la para as nossas crianças", afirma ele que é idealizador do projeto de atletismo para crianças que leva o nome de Velozes em Ação.

"Eu tive o privilégio de ser um dos condutores em 2004, no Rio de Janeiro. Mas fazer parte dessa festa em Prudente é sensacional, indescritível. Maravilhoso!", enfatiza.

Outro que também é natural de Prudente, é Manuel Cintra, vice-presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro). "O evento dos jogos olímpicos Rio-2016 será uma festa, e o fato de ter passado por Prudente e ter nos representado me orgulha muito. Essa edição será, sem dúvidas, um sucesso", garante o dirigente. O primeiro a receber a chama em solo prudentino foi Enzo, após a passagem pelo Santuário Morada de Deus, em Álvares Machado. "Foi um momento mais que especial. Não dá para descrever", afirma o jovem que é uma das promessas do badminton que representa a cidade.

Duzentos metros depois, o garoto passou a responsabilidade para Claudinei Quirino. "É uma alegria enorme", afirma o ex-velocista e também medalhista olímpico.

 

Orientação do chefe

Curiosamente, foi para Jayme Netto, treinador do revezamento que levou a prata em Sidney, na Austrália, que Claudinei entregou a chama. "Nunca na vida pensei em passar alguma coisa em revezamento para o Jayme. Foi uma honra. Ele faz parte da minha história, foi ele que me trouxe para a cidade. Quando eu morava aqui, passava o Natal na casa dele e a nossa história está perfeita", diz.

Mesmo não sendo mais o técnico de Claudinei, Jayme aproveitou para dar uma orientada antes do grande momento. "Não pode chorar ", brincou.

 

Condutores

Agripino de Oliveira Lima

Enzo Anzai

Claudinei Quirino

Jayme Netto

Cleide Amaral

Inaldo Sena

Euro de Oliveira Mello

Gabriel Mirandola

Janaína Favaretto

Lourivalter Gonçalves

William Murad

Daniel Nunes Gamba

Maria Angélica Lopes Freitas

Péricles Júnior

Thiago Oliveira Mota

Rodrigo Faro

Maria do Carmo Arenales

Helena Junqueira

Astromar Miranda

Suely Zambelli

Domingos

Mario Artoni

Elton Fachione

Renato Gouvea

Maria Cristina Borges Madeiral Netto, Tute

Alisson Gomes Negrini

Eli Candido

Davi Martins

Beatriz Camilo

Rodolfo Roger

Rafael Walker

Verônica Ornellas

Eder da Silva

Dino de Aguiar Cintra Filho

William Fernando de Almeida

Ricardo Zitelli

Eronildes Araújo

André Domingos

 

Fonte: apuração

 

Veja também