Após reunião com prefeitos, Ed Thomas descarta lockdown na região

Presidente da Unipontal aponta que medidas restritivas serão tomadas dentro de cada cidade, com exceção do bloqueio total

REGIÃO - WEVERSON NASCIMENTO

Data 08/06/2021
Horário 13:49
Foto: Arquivo
MPE e DRS-11 recomendavam lockdown frente ao avanço da pandemia do novo coronavírus
MPE e DRS-11 recomendavam lockdown frente ao avanço da pandemia do novo coronavírus

Após reunião de prefeitos de municípios da Unipontal (União dos Municípios do Pontal do Paranapanema), ficou definido, por unanimidade, que não será instaurado lockdown em Presidente Prudente e região, conforme recomendado pelo MPE (Ministério Público Estadual) e DRS-11 (Departamento Regional de Saúde). À reportagem, o prefeito Ed Thomas (PSB), que é presidente da Unipontal, adianta que medidas restritivas serão tomadas dentro de cada município, menos o lockdown.

“O que a gente solicita ao MPE e ao DRS-11 é uma ajuda para testagem, medicamentos, hospital de campanha e recursos para nossa cidade, que foi a mais fechada desde o ano passado”, adianta o prefeito. Hoje, Ed Thomas também receberá representantes de diversos segmentos da sociedade civil para contribuir com as discussões. “Buscamos para Prudente uma proteção contra o vírus e uma proteção para a nossa economia”, frisa o chefe do Executivo.

Em nota, o promotor de Justiça de Presidente Prudente, Marcelo Creste, autor da medida que recomenda o lockdown na capital do oeste paulista, diz que cabe aos gestores encontrar solução para o cenário imposto pelo vírus, “cada dia pior, tanto que hoje batemos 99,4% de ocupação regional de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Covid, o que evidencia um sistema extremamente colapsado”.

Recomendação do MPE

Conforme noticiou este diário, o MPE recomentou, nesta segunda-feira, que seja decretado lockdown no município de Presidente Prudente por pelo menos 15 dias, atingindo não só atividades não essenciais, mas também as atividades essenciais, ainda que com menor grau de restrição. O documento, assinado pelo promotor de Justiça Marcelo Creste e encaminhado ao prefeito Ed Thomas, alega que a razão dessa recomendação é a atual situação da região no que diz respeito à pandemia, em especial do município de Prudente.

O documento detalha que, há tempos, a região do DRS-11, com sede em Presidente Prudente, apresenta taxa de ocupação regional de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Covid muito acima de 90%. O ofício, inclusive, enfatiza que o departamento tem 161 leitos de UTI Covid disponíveis, contudo, 156 já estão ocupados, o que representa uma ocupação de 96,9%.

Para descrever o cenário regional, o documento traz dados do Censo Covid-19 de ontem, com dados compilados até este domingo. Embora aponte taxa de ocupação regional de leito UTI Covid de 96,9%, esse número, segundo o promotor, é bem superior e não retrata a realidade. “Com efeito, a quantidade real de leito UTI Covid do HR [Hospital Regional] Doutor Domingos Leonardo Cerávolo de Presidente Prudente é 40, mas, atualmente, está com 45 pessoas internadas em UTI. Isso indica na verdade uma taxa de ocupação de 112,5%”, detalha o documento. “Igualmente, a quantidade real de leito UTI Covid da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente é 30, mas está com 36 pessoas internadas, o que representa taxa real de ocupação de 120%”, acrescenta.

Creste expõe que, "infelizmente, a capacidade de atendimento hospitalar da região em leito UTI está esgotada, bem como a capacidade da rede pública municipal de atender casos graves de Covid-19 nas suas unidades de urgência e emergência". Isto é revelado pelo boletim Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde) do Estado de São Paulo desta segunda feira, o qual aponta que, na presente data, 27 pessoas aguardam em todo DRS-11 por transferência para leito UTI Covid, das quais cinco estão em estado gravíssimo (grau 1 de gravidade).

O documento do promotor também aponta que, como se não bastasse, a procura por atendimento médico por sintomas da Covid-19 tem aumentado em muito nos equipamentos de saúde do município, tanto privados como públicos, o que serve para indicar a alta taxa de transmissão no território, “bem superior à apontada nos relatórios oficiais, eis que o programa de testagem é insuficiente para apontar a real situação”.

DRS-11 também indica

O DRS-11 também encaminhou um ofício às prefeituras da região de Presidente Prudente, o qual recomenda lockdown de 14 dias nos municípios que pertencem ao departamento. O objetivo da medida é o de conter o avanço do novo coronavírus, com destaque para o número de mortes causadas pela doença nas últimas semanas. 

Conforme o texto apurado pela equipe de reportagem deste diário, a orientação considera dados extraídos dos sistemas Censo Covid e Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados Estatísticos) Coronavírus, no dia 3 de junho, que apontaram taxa de ocupação de leitos de UTI em 93,3%; suporte ventilatório, 63,6%; e ocupação em enfermaria/clínicos em 85,7%.

Ainda segundo o levantamento, a média de internação entre os dias 28 de maio e 3 de junho era de 69 pacientes por dia, e a média de alta, 53 pacientes por dia na região. “Observa-se que o número de internações é maior que o número de altas, devido ao aumento de tempo de internação, sendo uma média de 6 dias para leitos clínicos e 25 dias para leitos de UTI, o que provoca uma demora no giro dos leitos”, descreve o DRS-11.

Ainda segundo o texto, entre 28 de maio e 3 de junho, a região de Presidente Prudente teve média de 332 casos positivos de Covid-19 por dia. Já a média de óbitos causados pela doença no mesmo período é de 10 mortes por dia.

A reportagem solicitou um posicionamento junto à SES (Secretaria Estadual de Saúde) e à SDR (Secretaria de Desenvolvimento Regional), frente à decisão dos prefeitos e os recursos solicitados, contudo, não obteve resposta até o fechamento desta edição.

Veja também