Bebê nasce dentro de ambulância, a caminho do HR

Moradora do Jardim Sumaré começou a entrar em trabalho de parto, e recebeu ajuda da equipe do Same

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 29/06/2020
Horário 13:09
Same/Cedida - Heloise Sofia e a mãe Geovana foram levadas ao HR, e estão bem Foto: Same/Cedida - Heloise Sofia e a mãe Geovana foram levadas ao HR, e estão bem

O sábado foi de alegria para uma família do Jardim Sumaré, em Presidente Prudente, e também para a equipe do Same (Serviço de Atendimento Móvel de Emergência). Durante atendimento a uma gestante, de 38 semanas, a pequena Heloise Sofia veio ao mundo a caminho do hospital. Mais precisamente, entre a Avenida Brasil e o Parque do Povo.

A mamãe de segunda viagem foi a Geovana Rodrigues de Oliveira da Silva, 23 anos. Ela conta que na noite de sexta-feira começou a sentir contrações. No dia seguinte, permaneceu boa parte das horas deitada na cama por conta das dores. Mas, no meio da tarde, por volta das 15h, a situação mudou e ela precisou de ajuda.

“Estava andando para lá e para cá para ver se dilatava, quando a bolsa estourou”, lembra.

“Comecei a sentir muita dor, e mandei minha menininha [filha de 6 anos] chamar a vizinha. Ela foi correndo para minha casa e ligou para a ambulância”, relata Geovana. Não demorou para que a equipe do Same chegasse ao imóvel da família, o que deixou a mamãe mais tranquila.

Na frente da casa, o motorista José Cláudio de Barros, e o auxiliar de enfermagem, Sérgio Carlos Diamante, ajudaram a gestante a entrar na ambulância. Este foi o segundo parto normal de Geovana, mas ela não esperava que ocorresse a caminho do hospital.

“Aparentemente ela estava tranquila”, afirma Sérgio, que foi conversando com a mãe para pegar informações básicas, bem como o hospital de preferência.

Chegava a hora do parto

O primeiro susto ocorreu a 400 metros da casa, quando as contrações voltaram a ficar fortes, segundo o auxiliar de enfermagem, parecia que já dava para ver a cabeça da criança. No entanto, a contração passou e alguns minutos depois a cabeça do bebê voltou a aparecer. Desta vez, não tiveram como esperar: chegava a hora do parto.

“Nós a orientamos sobre um possível parto de emergência a caminho do HR [Hospital Regional]. Até que na Avenida Brasil, perto do Parque do Povo, a criança nasceu”, relata Sérgio, que contou com a ajuda do motorista para que a bebê viesse ao mundo.

Para o auxiliar de enfermagem, que fez o primeiro parto há 14 anos, a sensação no serviço continua sendo “gratificante”. “Lidamos muito com mortes, doenças. E um fato desse traz alegria e satisfação”, comemora.

Após o nascimento, foram feitos os procedimentos necessários para que mãe e filha fossem atendidas no hospital. Ambas passam bem, e a expectativa é de que recebam alta ao final da tarde de hoje. “Eles me deram bastante assistência, agradeço muito!”, considera Geovana.

Sérgio é auxiliar de enfermagem e ajudou Geovana durante o parto

José Cláudio foi o motorista que estava no comando da ambulância

Equipe da Central 192 realiza parto dentro da ambulância

Motorista e auxiliar de enfermagem realizam parto em ambulância

 

Veja também