Publicidade

Benefícios das artes marciais após a pandemia

O mestre Marcelo Trovani, da Budô-kan, fala especialmente sobre a sua área, mas afirma que independente da modalidade de luta escolhida, melhora na autoconfiança, autoestima e autocontrole

Esportes - OSLAINE SILVA

Data 16/06/2020
Horário 05:30
Cedida - Marcelo Trovani tem 27 anos de experiência como professor de caratê Foto: Cedida - Marcelo Trovani tem 27 anos de experiência como professor de caratê
  • Sabe-se que por meio da prática das artes marciais, independente da escolhida, se bem orientada e direcionada desenvolve uma melhora na autoconfiança, autoestima e autocontrole. De acordo com o mestre da Budô-Kan, Marcelo Trovani, que fala com propriedade especialmente pela arte qual trabalha, que é o  caratê “a prática de qualquer arte marcial será de importante apoio para resgatar o controle emocional dos praticantes, principalmente crianças e adolescentes, após a pandemia da Covid-19 causada pelo novo coronavírus”.

Conforme Marcelo, o professor bem orientado fará um trabalho com o aluno sem que o mesmo perceba várias formas de aplicação didática onde estará o estimulando a criar ou resgatar consigo mesmo a autoestima, autoconfiança e autocontrole, através da execução de movimentos de golpes que na arte marcial consiste.

“Isso exige do aluno concentração, equilíbrio corporal, emocional, alongamento, coletividade, confiança, determinação, persuasão, paciência entre outros pontos positivos. Com isso o praticante ganha fortalecimento corporal, mental e espiritual”, afirma o faixa preta de caratê.

Segundo Marcelo Trovani, em histórias já comprovadas, após passar pela guerra e outras catástrofes o Japão teve um crescimento das novas gerações de cidadãos fortalecidos e confiantes por meio do incentivo à prática das artes marciais (caratê, judô, kendo, jiu-jitsu, e outras).

 

Professor diz presenciar mudanças

incríveis em praticantes

Marcelo Trovani diz que em 27 anos de experiência como professor de caratê pode presenciar mudanças incríveis em crianças, adolescentes e também adultos. O que é gratificante, poiso praticante que participava de desafios de troca de grau de faixa (graduação), competições (demonstrações formas de movimentos ou combate) e apresentações em públicos, independente do resultado saia satisfeito e confiante.

“Porque ali ele tinha vencido a si mesmo e principalmente combatido o seu próprio eu, e o medo! Portanto, quando procurarem uma academia de arte marcial para iniciar a sua prática, observe antes se o professor tem em suas aulas o real propósito de não só fazer campeões de títulos, mas sim campeões para o combate da vida real!”, frisa o 6º Dan do caratê.

“QUANDO PROCURAREM UMA ACADEMIA DE ARTE MARCIAL PARA INICIAR A SUA PRÁTICA, OBSERVE ANTES SE O PROFESSOR TEM EM SUAS AULAS O REAL PROPÓSITO DE NÃO SÓ FAZER CAMPEÕES DE TÍTULOS, MAS CAMPEÕES PARA A VIDA REAL!”

Marcelo Trovani

 

Veja também