Brasil do presente

OPINIÃO - Walter Roque Gonçalves

Data 04/01/2020
Horário 04:37

Desde que Stefan Zweig escreveu o livro “Brasil, país do futuro” em 1941, mais de meio século se passou e a sensação é de ainda esperar por este país. O motivo, segundo os escritores José Augusto de Morais e Othon Barros, é por “trabalharmos mal o presente”. O segredo está em pensar o Brasil do presente e deixar o futuro na consequência direta do que se faz no hoje. O pulo do gato está no investimento em qualidade em todas as áreas, começando pela educação.

O caminho da não qualidade gera prejuízos que chegam até 40% do faturamento de uma empresa e perdas incalculáveis para o desenvolvimento socioeconômico de qualquer região. A minha empresa contrata constantemente mão de obra especializada e é surpreendente a quantidade de pessoas formadas nas mais diversas áreas que não oferecem o mínimo de competências básicas nas áreas validadas por seus diplomas. Claro que existem exceções, mas parece que está mais fácil encontrar a agulha no palheiro do que um deles.

As colas nas provas podem levar ao diploma, contudo não formam o profissional de hoje que construirá o futuro que se espera

Ao que parece, há uma verdadeira multidão de graduados desempregados ou, quando estão ocupados se submetem a cargos que não exigem qualificação superior. Pode-se nortear esta discussão identificando o quanto que o governo ou as instituições de ensino poderiam fazer. No entanto, o primeiro passo - sem dúvidas - é avaliar nossas atitudes, consciência e crenças o quanto estamos comprometidos com a qualidade e a performance pessoal. Na educação, por exemplo, a velha máxima de que o “o aluno faz o curso” é uma verdade a ser perseguida.

Excelentes profissionais são formados em todo país, independentemente da instituição que escolheram para se qualificar. Estes alunos são exigentes, cobram a instituição e são comprometidos com a aprendizagem. Matérias levadas com a barriga, trabalhos encomendados e as colas nas provas podem levar ao diploma, contudo não formam o profissional de hoje que construirá o futuro que se espera. A mudança começa em nós mesmos. Passou da hora de transformarmos o Brasil do futuro, no Brasil do presente!

 

 

Veja também