C'est La Vie

Persio Isaac

CRÔNICA - Persio Isaac

Data 30/08/2020
Horário 08:00

Estou escutando a música “Mon Non”, do compositor Rodrigo Amarante. Volto no tempo. Trabalhava como funcionário de uma grande marca francesa de esportes, a Le Coq Sportif. O escritório ficava na charmosa Avenida Faria Lima, atendia os compradores dos grandes magazines, como Sears, Mappin e o Pão de Açúcar. 
O diretor de marketing da Le Coq estava dando uma palestra sobre os projetos e os planos da marca para o Brasil. O cara tinha uma oratória impressionante, muito motivacional. Estavam presentes representantes experientes de origem judaica. Eu, com meus 23 anos de sonhos, estava encantado e empolgado, mas não sentia empolgação naqueles profissionais de vendas. 
Assim que acabou a palestra, um deles de nome Jacques me chamou e disse: Estou vendo pelo brilho dos seus olhos que se encantou com essa palestra. Guarde bem o que vou te falar: Tudo que esse cara está falando corta pela metade, a rua é f.. Fiquei sem entender e achei o Jacques um cara amargo. 
Voltei para Presidente Prudente em 1981, como representante comercial. Minha primeira visita foi na loja de esportes do Wartan. Coloco as malas de mostruário no balcão e todo orgulhoso começo a mostrar as peças da Le Coq Sportif. Falo da qualidade do tecido, da modelagem, do Zico, que é o garoto propaganda, da origem da marca e blábláblá. Wartan me pergunta o preço e eu falo. Recebo essa dura resposta: Tá caro. Que frase mais sinistra! Como tá caro? Tem o Zico como... Ali eu entendi o conselho do amigo Jacques.
 

Veja também