Carreata pela liberdade de trabalhar ocorre neste sábado

Movimento pede a “liberdade” do povo brasileiro e o fim das políticas de lockdown, o voto impresso e auditável, e mudanças na conjuntura do STF

PRUDENTE - WEVERSON NASCIMENTO

Data 30/04/2021
Horário 06:15
Foto: Foto: Arquivo/Roberto Kawasaki
Protesto pedirá por mudanças políticas para o bem da sociedade
Protesto pedirá por mudanças políticas para o bem da sociedade

Neste sábado, feriado do Dia do Trabalhador, ocorrerá em Presidente Prudente a “Carreata pela Liberdade de Trabalhar”, com concentração às 9h no prolongamento da Avenida Coronel José Soares Marcondes. Dentre os pontos destacados pelo movimento que acontecerá em nível nacional, está a “liberdade” do povo brasileiro e o fim das políticas de lockdown, o voto impresso e auditável, bem como mudanças na conjuntura do STF (Supremo Tribunal Federal).
De acordo com o organizador da carreata e embaixador do movimento Avança Brasil, Arildo César Chezlacki Junior, a carreata busca chamar atenção sobre os três pontos destacados, de forma que alcance toda sociedade. “Estamos lutando por coisas que a sociedade almeja, nós queremos mudanças políticas para o bem do povo”, explica. Essas mudanças, segundo ele, vão melhorar na transparência e nos resultados para toda a sociedade. 
O primeiro ponto destacado pelo movimento nacional diz respeito ao fim das políticas de lockdown. Segundo Chezlacki, tais medidas trazem impactos para a continuidade do trabalho (economia) e interferem no direito das pessoas de ir e vir, expresso na Constituição Federal. “Já se tem indícios de que o lockdown não funciona”, afirma. A medida também traz impactos para os trabalhadores, que, especificamente no Estado de São Paulo, dependem das fases do Plano São Paulo. Atualmente, elas permitem, de forma consciente e gradual, a retomada das atividades econômicas.

Voto impresso e auditável

A segunda pauta em discussão é quanto à “implantação” do voto impresso e auditável que, consequentemente, extingue o voto eletrônico. Atualmente, o movimento vem ganhando força, principalmente após a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 135/19, da deputada federal Bia Kicis (PSL), que exige uma impressão de cédulas em papel na votação e na apuração de atualização, plebiscitos e referendos no Brasil. Pelo texto, essas cédulas vão ser conferidas pelo eleitor e precisarão ser depositadas em urnas indevassáveis de forma automática e sem contato manual, para fins de auditoria. O projeto já conta com milhares de apoiadores em todo o país.

"Supremo independente"

O terceiro ponto que será abordado pela carreata será sobre mudanças na conjuntura do STF. De acordo com o organizador, o movimento não quer acabar com o órgão do Poder Judiciário, apenas modificar a forma de eleição para a cadeira de ministro. Atualmente, o candidato a uma vaga no Supremo Tribunal Federal deve ser indicado pelo presidente da República e submetido a uma sabatina na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, composta por parlamentares. “Queremos que juízes de carreira ocupem essas vagas e que não tenha nenhuma indicação política, ou seja, queremos tornar o STF independente”, explica.  O movimento também reivindica que o mandato de um ministro seja de 8 anos.  
A organização estima que 500 carros compareçam na manifestação. Para esta em questão, Chezlacki diz que haverá apoio de pessoas de outros municípios como Álvares Machado, Presidente Bernardes, Sandovalina, Santo Anastácio, Tarabai, entre outros. Após a concentração no prolongamento da Avenida Coronel Marcondes, a carreata irá percorrer as principais avenidas de Presidente Prudente.

Retomada gradual

A reportagem solicitou um posicionamento para a Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, que informou, por meio de nota, que a decisão de colocar o Estado na fase de transição do Plano São Paulo foi adotada após recomendação do Centro de Contingência com foco em análises e pareceres médicos para permitir, de forma consciente e gradual, a retomada das atividades econômicas dos setores. “O governo de São Paulo reitera o seu compromisso de proteger a vida dos seus cidadãos e tomará todas as medidas cabíveis dentro do escopo do Plano São Paulo para cumprir a sua missão”, detalhou.
Este novo momento, segundo o Estado, tem o objetivo de retomar atividades econômicas de forma segura e responsável, com a manutenção dos protocolos sanitários, horários de funcionamento e as restrições de circulação para a população. Vale lembrar que, a partir deste sábado, o horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings foi estendido e será das 6h às 20h. 

A pasta reforça, ainda, a importância da colaboração da população para evitar a disseminação do coronavírus, justamente por isso adotou medidas mais restritivas, ancoradas em critérios técnicos e científicos. “Somente com o integral cumprimento das normas em vigor, será possível conter as taxas de contaminação da Covid-19. O Estado segue analisando a situação da pandemia para adoção de medidas adicionais, se necessário, para frear a disseminação da doença”, declarou.
A reportagem também solicitou um posicionamento ao STF (Supremo Tribunal Federal), que informou, por meio de nota, que não irá comentar o caso.

SERVIÇO
A “Carreata pela Liberdade de Trabalhar” terá concentração às 9h, no prolongamento da Avenida Coronel Marcondes, próximo à Força & Luz. Organização reforça a necessidade de seguir as regras sanitárias de distanciamento social, uso de máscara e assepsia das mãos com álcool em gel. 

Veja também