Circo drive-in promove diversão com segurança

Com 4 sessões semanais e sempre lotadas, Circo Moscou leva alegria a Venceslau

VARIEDADES - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 07/06/2020
Horário 10:09
Cedida/Adriano Kirihara - Sem aglomerações: 30 carros lado a lado formam o respeitável público do circo drive-in Foto: Cedida/Adriano Kirihara - Sem aglomerações: 30 carros lado a lado formam o respeitável público do circo drive-in

No Circo Moscou Internacional, instalado no prolongamento da Avenida Princesa Isabel, ao lado do Batalhão da Polícia Militar, em Presidente Venceslau, o respeitável público não fica em arquibancadas, até porque, a pandemia da Covid-19 impede aglomerações. Todos assistem ao espetáculo dentro dos carros, no sistema drive-in e, segundo o diretor geral do circo, Guilherme Horácio Cabral Palácios, 57 anos, o modelo tem sido um sucesso: “Todas as sessões ficam lotadas”.

Pelo êxito, Guilherme afirma que as sessões continuam ocorrendo em Venceslau por tempo indeterminado. Além disso, o circo já negocia com a Prefeitura se instalar, da mesma forma, em Presidente Epitácio, após o fim desta temporada.  “Já estamos deixando outra cidade ‘no jeito’, pois como são municípios pequenos, não demora para o movimento começar a diminuir”, pontua.

Apesar da precaução, por enquanto a curiosidade das pessoas pela novidade continua a mil, o que motiva as 28 pessoas envolvidas, entre técnicos e artistas, a continuarem alegrando os presentes em quatro sessões semanais: quinta e sexta-feira às 20h e sábados e domingos às 19h.

“OS JOVENS DE HOJE NEM SE LEMBRAM DOS CINEMAS DRIVE-IN, AGORA OS MAIS VELHOS, COMO EU, LEMBRAM BEM DESSE TEMPO. TALVEZ POR NÃO CONHECEREM, DESPERTOU UMA CURIOSIDADE NESTE PÚBLICO”

Guilherme Horácio Cabral Palácios

“Nós estávamos há 60 dias sem trabalhar e vivendo apenas de doações, já que nossas reservas com esse tempo tinham esgotado. Ficamos felizes pela volta aos trabalhos”, ressalta o diretor geral. Ele acredita que a resposta super positiva que o circo drive-in provocou no público tem relação à juventude não estar habituada ao formato. “Os jovens de hoje nem se lembram dos cinemas drive-in, agora os mais velhos, como eu, lembram bem desse tempo. Talvez por não conhecerem, despertou uma curiosidade neste público”, enfatiza.

Divesão e precaução

Segurança em primeiro lugar e alegria em segundo. Guilherme afirma que estão felizes em colaborar com as famílias neste momento de isolamento social e também por terem recebido tantas respostas positivas. 

Debaixo da lona do circo, 30 veículos podem apreciar as apresentações a um custo de R$ 50, independentemente do número de pessoas no carro – todos de máscaras e proibidos de sair do veículo. A ideia é tão completa que se a pessoa quiser alguma guloseima, como algodão doce, maçã do amor ou ainda a tradicional pipoca e o refrigerante, basta fazer o pedido à lanchonete pelo número de WhatsApp que é disponibilizado aos espectadores quando chegam ao espetáculo.

Além disso, todos os funcionários que têm algum contato com o público estão protegidos com máscaras e se higienizam constantemente com álcool gel 70%, que, inclusive, está disponível aos espectadores.

A partir da próxima semana, as igrejas evangélicas aproveitarão o espaço para realizarem cultos drive-in. Outra novidade que apresentam é o espaço destinado às motocicletas, nas sessões da quinta-feira. Estes veículos pagam metade do valor.

(((SERVIÇO)))

A compra dos ingressos para o circo deve ser efetuada na bilheteria do Circo Moscou, no prolongamento da Avenida Princesa Isabel, ao lado do Batalhão da Polícia Militar, em Venceslau. O valor de é R$ 50. Motocicletas pagam R$ 25, nas sessões de quinta-feira. É possível, também, efetuar reservas de espaço, destinada especialmente a moradores de outras cidades que queiram assistir ao espetáculo. O número para reserva é o (34) 98432-8048 (Guilherme).

Fotos – Cedida/Adriano Kirihara

Circo Moscou está localizado no prolongamento da Avenida Princesa Isabel, em Venceslau

 

 

Veja também