Como a febre promove a cura e a saúde

Belmiro d’Arce

COLUNA - Belmiro d’Arce

Data 11/10/2020
Horário 04:20

A FEBRE É UMA REAÇÃO DE DEFESA do organismo. Produzida pelo centro termorregulador cerebral, destrói os micro-organismos invasores, vírus e bactérias, que não suportam as temperaturas elevadas, o efeito estufa que a febre produz no corpo.

 

A FEBRE É UMA REAÇÃO DE PROTEÇÃO: estimula a produção de células, substâncias, hormônios e reações de defesa; acelera o coração, para o sangue circular mais rápido; favorece a eliminação de toxinas; acelera a respiração, para captar mais oxigênio; inibe o apetite, para evitar gasto de energia com digestão; obriga o repouso, para economizar energia.

 
DOENÇAS SIMPLES SE AGRAVAM e mortes acontecem quando a febre é eliminada por medicamentos antitérmicos e impedida de agir.

 

A FEBRE É INCÔMODA, MAS SEM GRAVIDADE. Sua causa pode ser grave, mas ela é sempre benéfica – o esforço do corpo para eliminar os invasores. Suas reações: indisposição, respiração e coração acelerados, dores no corpo, na cabeça, perda de apetite, gemidos, tremores, delírio, passam a impressão de perigo e provocam o desespero em eliminá-la rapidamente.

 

O CORPO PRODUZ A FEBRE NECESSÁRIA para curar cada situação, 38, 39, 40, 41 graus, e abaixa quando não precisa mais dela, entre 1 e 3 dias. Impedir a febre é desligar a defesa e deixar vírus e bactérias livres para se multiplicar, agravar a doença e matar.

 

O MEDO DA CONVULSÃO alimenta a ideia de que a febre deve ser combatida. Porém, não é a febre alta que provoca convulsão; ao contrário, ela ocorre mais facilmente na criança medicada com antitérmico. A convulsão, se ocorre, assusta, mas não tem maior consequência.

 

NA FEBRE É PRECISO: repouso; beber muita água; comer pouco; agasalho para seu conforto; banho relaxante; não combater o vômito e a diarreia, pois são reações de eliminação de toxinas.

 

O SISTEMA DE PODER ECONÔMICO que usufrui lucros bilionários com os medicamentos antitérmicos produz e alimenta o entendimento da febre como um perigo a ser fortemente combatido.

 

A PRIMEIRA PROVIDÊNCIA PARA CURAR UMA DOENÇA é, diante da manifestação de febre, permitir que ela evolua de acordo com o comando que é exercido pelo cérebro.

 

A CAUSA DA FEBRE DEVE SER BUSCADA E TRATADA, mas baixar a febre não significa tratar a causa. Conhecer e usufruir o benefício da febre significa: enquanto a causa não é definida, a febre está agindo, tratando e contribuindo para a cura do problema.

 

COM RELAÇÃO A COVID-19, ao iniciar uma gripe, especial nas pessoas do grupo de risco, a cura está em permitir a ação de defesa da febre e em usar os medicamentos amplamente conhecidos em sua capacidade de combater o vírus: Ivermectina; Hidroxicloroquina; Vitaminas D, C, Zinco e Magnésio.

 

MUITAS MORTES POR COVID-19 teriam sido evitadas se a febre tivesse podido atuar e os medicamentos adequados tivessem sido usados no devido tempo. 

 

É UMA PERVERSIDADE que todo sistema de defesa do organismo seja ignorado, desqualificado e até combatido pelo modelo de saúde predominante, como se não tivesse nenhum valor, e toda expectativa e proposta de tratamento e cura lançada somente no uso de medicamentos químicos. 

 

A FEBRE NÃO É A DOENÇA; É A DEFESA DO CORPO CONTRA A DOENÇA 

 

É DIFÍCIL LIDAR COM ESSA INFORMAÇÃO sobre a febre e colocar em prática sua ação curativa; afinal, é forte a ideia de que se trata de uma condição perigosa. Mas, fortemente defendo o acesso das pessoas ao conhecimento, único e justo caminho para que escolhas verdadeiras sejam feitas.

 

É HORA DE VOCÊ SABER que é o sistema de defesa, a imunidade do corpo, que mais eficientemente combate doenças, promove curas, evita mortes precoces e garante a vida, e que a febre é um componente primordial desse sistema.

 

A FEBRE COMO ALIADA é a maneira como milhões de pessoas, médicos e outros profissionais de saúde, pacientes, entendem e usufruem dessa poderosa arma de luta contra as doenças e de sucesso para a promoção da saúde e da vida longeva e de qualidade.

 

Veja também