Corpo de mulher é enterrado no lugar de outra pessoa em Epitácio

Família aguarda liberação das autoridades locais para desfazer a troca; mulheres tinham o mesmo nome e morreram da mesma causa: Covid-19

REGIÃO - GABRIEL BUOSI

Data 17/05/2021
Horário 13:42
Foto: Reprodução/Prefeitura de Epitácio
Sepultamento da idosa de 64 anos ocorreu na manhã de hoje
Sepultamento da idosa de 64 anos ocorreu na manhã de hoje

Uma mulher de 64 anos, vítima de complicações da Covid-19 em Presidente Epitácio, foi sepultada na manhã de hoje no lugar de outra mulher, que tinha o mesmo nome e também faleceu na noite de domingo devido à doença. A troca dos corpos só foi notada depois que a idosa já havia sido enterrada.

“Sepultaram minha mãe na cova de outra família e queremos reverter essa situação. Viajei a madrugada toda, vim do Mato Grosso, para dar um adeus à minha mãe e até agora não consegui isso. É uma dor sem igual”, desabafou o filho da idosa, Marcos Bispo. 

A situação surgiu quando a Funerária Araçá, contratada pela família de Maria Bispo, foi retirar o corpo na Santa Casa do município. Segundo a unidade, os funcionários logo perceberam que aquela não era a Maria que seria sepultada na manhã de hoje. “Ligamos no cemitério e comunicamos sobre o equívoco, mas não deu tempo, o enterro já havia ocorrido. A diferença de um sepultamento para o outro era de 30 minutos e agora aguardamos instruções das autoridades competentes”, afirmou a gerência da funerária à reportagem de O Imparcial

O filho da idosa, que mora em Rondonópolis (MT), afirma ter viajado a noite toda para dar sequência ao plano da família: enterrar a mãe dele no mesmo local em que o pai e o avô haviam sido sepultados. “Chegamos a ir à Polícia Civil para fazer um boletim de ocorrência, mas fomos encaminhados para a Prefeitura, que assumiu o caso. Agora aguardamos um documento e um parecer para a autorização da troca dos corpos”. 

Marcos não deixa de citar que o falecimento, por si só, já é “um momento de muita dor” e ressalta que a família toda “sofre bastante” por saber que, neste momento de despedida, uma “confusão” como essa não foi evitada. “Minha mãe pegou Covid, ficou 23 dias intubada e tudo o que queríamos era dar um último adeus com dignidade. Espero resolver isso ainda hoje”, pontuou. 

A reportagem procurou a Funerária Nossa Senhora Aparecida, responsável pelo outro corpo e pelo sepultamento em questão. Em nota, a sócia-proprietária da unidade, Maria Helena Da Silva Oliveira, afirmou que ainda está averiguando para encontrar onde ocorreu a falha e afirmou que no momento não pode dar maiores informações. “Pedimos desculpas às famílias pelo fato ocorrido e nossos mais sinceros sentimentos nesse momento difícil”. 

O mesmo ocorreu com a Delegacia de Presidente Epitácio e a Prefeitura de Epitácio, que não retornaram o contato. Por isso, a matéria poderá ser atualizada com essas versões a qualquer momento. 

Veja também