Corra dessa tríade!

Jair Rodrigues Garcia Júnior

O termo “tempestade perfeita” se tornou uma definição para a conjunção de circunstâncias ou eventos, em geral, muito desfavoráveis. Ninguém opta racionalmente por enfrentar uma tempestade e, muito menos se colocar numa posição onde três tempestades podem convergir. Talvez não seja exagero pensar que algumas pessoas já enfrentavam duas tempestades antes do final de 2019 e, deste então, ficaram na iminência de completar a tríade.  

Sedentarismo

As pessoas não se sentem “molhadas”, por isso têm a ilusão de que o sedentarismo é apenas um “chuvisco passageiro”. Mas é a tempestade 1, que causa numerosos danos fisiológicos, alguns dos quais reparáveis e outros definitivos. Deixar de se movimentar com vigor por um mínimo de tempo, deixa os músculos pouco ativos e até acomodados. Nesta condição não podem exercer seu papel protetor de secretar as miocinas e exigir adaptações de outros órgãos e tecidos. Os músculos seguem o comando de seu córtex motor e de sua volição (função superior do cérebro). Enquanto você não decidir por uma mudança de comportamento, permanecerá nesta tempestade.

Obesidade

Neste caso, as pessoas se iludem que estão apenas “molhadas” em razão de algumas limitações impostas pelo excesso de peso, mas na realidade estão “encharcadas” no meio dessa tempestade 2, que não é apenas passageira. É uma “tempestade intensa” de adipocinas que causam danos fisiológicos ao longo de anos. E os danos da inflamação sistêmica crônica, hipertensão arterial, do diabetes, da síndrome metabólica, das doenças cardiovasculares etc, só fazem aumentar a intensidade dessa tempestade. E se ilude quem pensa que basta perder um pouco do excesso de gordura para sair desta tempestade. Sair antes da tempestade 1 do sedentarismo é fator essencial.

Coronavírus

A tríade para tempestade perfeita (e trágica) se completa com a infecção pelo coronavírus. O Sars-Cov-2 é altamente contagioso e não enfrenta resistência imediata do sistema imune na maioria das pessoas. Causa sintomas semelhantes ao vírus da gripe, porém com mais chances de comprometimento da função do sistema respiratório e de outros sistemas fisiológicos. Não faltam notícias na TV, jornais e internet sobre o que tem acontecido com aqueles que, já estando nas tempestades 1 e 2, a do sedentarismo e a da obesidade (mais as doenças crônicas), com a “água na altura do peito”, são acometidos pela tempestade 3 dessa doença infecciosa.   

Passageira?

Estamos aguardando que a tempestade 3 passe em poucos meses, com a vacinação em massa concluída. Porém, “a passagem” das tempestades 1 e 2 não depende de imunizantes de laboratórios, pois não há! Sair destas tempestades depende de sua volição e, sobretudo, atitudes. Adeque sua dieta, adquira novos hábitos e adote o estilo de vida ativo. Corra, pedale, nade e levante pesos para fortalecer os músculos que te levam para longe dessas tempestades.  

“A passagem” das tempestades 1 e 2 não depende de imunizantes de laboratórios, pois não há!


 


 

Veja também