Crianças seguem o estilo de vida dos pais

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Foram três meninos que passaram pela infância, alguns anos atrás, e a aproveitaram de forma ativa e com muitas brincadeiras e esportes. Uma lembrança é do horário do intervalo na escola, quando comiam o lanche tão rápido quanto possível para que tivessem mais tempo para brincar. E brincar significava ficar correndo para pegar ou não ser pego pelo amigo, que também corria sem parar; e sem preocupação de voltar suado para a sala de aula.

ATIVIDADE EM QUEDA
Alguns dos pequenos ainda correm e brincam, mas com o avançar dos anos, até antes da adolescência, vão diminuindo a atividade. O smartphone e outros eletrônicos são culpados, mas não só eles. Da classe E até A, o nível de atividade física vai diminuindo e não participam nem mesmo das aulas de educação física escolar. A taxa de sedentarismo na idade dos 7 e 17 anos é de 40% a 60%. É um problema imediato e ainda se configura num problema mais sério para o futuro, na vida adulta.

FATOR DE RISCO
Sedentarismo por si é um fator de risco para as doenças crônicas (diabetes, hipertensão arterial etc). E o risco costuma aumentar porque há outros fatores de risco associados, como a má alimentação, o sobrepeso e fatores genéticos. Filho de pai ou mãe obeso (a) se torna obeso em 40% dos casos, enquanto filho com ambos os pais obesos será obeso em 80% dos casos. É certo que a influência dos pais também se faz presente no consumo de pratos fartos, gordurosos e ricos em açúcar.

RELAÇÃO DIRETA
O tempo de uso de smartphone e eletrônicos tem relação com a taxa de sobrepeso em crianças. Num grupo de crianças que usa até 1h/dia (tempo considerado até curto), 10% têm sobrepeso. Quando se observa um grupo que usa até 5h/dia, 35% das crianças têm sobrepeso (ver figura). O tempo de 1 a 2h/dia pode até ser tolerado, contanto que haja também a prática de atividade física com duração de 30-60 min, de 3 a 5 vezes por semana. Melhor se a atividade incluir exercícios aeróbios (corrida, natação, bike etc) e de resistência (funcional, musculação, CrossFit etc).

CONDICIONAMENTO FÍSICO PREVENTIVO
É a condição decorrente da prática regular de exercícios que mantém a saúde, a capacidade de realizar as tarefas diárias com vigor, diminui o risco para as doenças hipocinéticas (da falta de movimento). Desde crianças até idosos podem obter e se beneficiar do condicionamento físico. Como as crianças aprendem muito por imitação se espelhando nos adultos que são a principal referência. Cabe aos pais apresentar o exemplo do estilo de vida fisicamente ativo.


 

Veja também