Cuidado com a gordura trans!

Nutricionista fala sobre os malefícios para a saúde e dá algumas orientações que podem ser observadas antes de colocar certos alimentos no carrinho do supermercado na hora das compras

Saúde & Bem Estar - OSLAINE SILVA

Data 15/10/2020
Horário 08:15
Freepik - Orientação é evitar guloseimas e frituras e dar preferência a alimentos naturais
Freepik - Orientação é evitar guloseimas e frituras e dar preferência a alimentos naturais

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a cada ano, a ingestão de gordura trans leva a mais de 500 mil mortes de pessoas com doenças cardiovasculares. Segundo a entidade, o ingrediente está presente em gorduras vegetais hidrogenadas, como margarina, e está frequentemente presente em salgadinhos, alimentos assados e frituras. 
A nutricionista Caroline Martins, 28 anos, que compõe a equipe médica do HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo de Presidente Prudente, explica melhor aos leigos sobre que tipo de gordura é esta. “Trata-se de um tipo específico de gordura formada durante o processo de hidrogenação industrial, que transforma óleos vegetais líquidos em gorduras sólidas. Elas são utilizadas para melhorar a consistência dos alimentos e também aumentar o tempo em que ficará exposta nas prateleiras em alguns produtos”, expõe.
Muitas pessoas desconhecem os malefícios desse tipo de gordura para a saúde. Os fast foods, por exemplo, além de carregados de gorduras trans, são ricos em açúcares e sal, trazendo vários prejuízos à saúde. “Essas gorduras trans são extremamente prejudiciais, pois, além de aumentar os níveis de colesterol ruim, o LDL, também diminui os níveis de colesterol bom, o HDL. E isso significa elevar os riscos de doenças cardiovasculares”, frisa a nutricionista. 
Para evitar colocar um produto com gordura trans no carrinho do mercado, e olha que são vários, na hora das compras (hoje, toda embalagem traz um triângulo amarelo com um T dentro, quando o produto possui gorduras trans), a nutricionista destaca que “é  importante estar atento aos rótulos para se certificar que o alimento é livre de gordura trans”. “O recomendado é procurar no rótulo palavras como: gordura vegetal parcialmente hidrogenada ou gordura hidrogenada, além de gordura vegetal ou margarina”, orienta a especialista.

Alternativas saudáveis

“Podemos trocar sorvetes de massa por sorvetes feitos com a própria fruta natural congelada. Preparar a própria massa de bolos e tortas no lugar da massa pronta. Evitar alimentos fritos, macarrão instantâneo, pipoca de micro-ondas e biscoitos recheados, preferindo se alimentar em sua forma natural”, aconselha Caroline.
A reportagem fez uma pergunta que provavelmente muitos gostariam de saber. Por que, mesmo sabendo dos males que a gordura trans causa, esta é mais conveniente para a indústria? “Porque o processo de hidrogenação da gordura serve para deixá-la mais sólida e é ela que vai fazer com que os alimentos fiquem saborosos, crocantes e tenham maior durabilidade”, explica a nutri. 

ATENÇÃO!

Alguns produtos em que as gorduras trans podem ser encontradas:
- Margarinas, 
- Biscoitos, 
- Bolos prontos, 
- Massas instantâneas, 
- Sorvetes, 
- Chocolates, 
- Pipoca de micro-ondas, 
- Fast foods, 
- Carnes processadas. 

Foto: Cedida
nutricionista de presidente prudente fala sobre o perigo da gordura trans
Segundo Caroline, gordura trans deixa alimentos mais saborosos e com maior durabilidade

Veja também