Desfile cívico reúne mil pessoas em Prudente

Em celebração à Revolução Constitucionalista de 1932, a Avenida Coronel José Soares Marcondes foi palco de encontro para relembrar a memória dos combatentes

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 10/07/2019
Horário 05:01
José Reis - Desfile cívico ocorreu na Avenida José Soares Marcondes, em frente a 9 de Julho José Reis - Desfile cívico ocorreu na Avenida José Soares Marcondes, em frente a 9 de Julho Imagem: José Reis - Desfile cívico ocorreu na Avenida José Soares Marcondes, em frente a 9 de Julho

Ao som da banda do CPI-8 (Comando de Policiamento do Interior), os visitantes se aconchegavam nos arredores do canteiro central da Avenida Coronel José Soares Marcondes, no centro de Presidente Prudente. Nem mesmo o vento gelado impediu que a comunidade acompanhasse o desfile cívico em celebração à Revolução Constitucionalista de 1932. Conforme a Polícia Militar, cerca de mil pessoas estiveram no local. O evento ocorreu na Praça Nove de Julho, nome que remete à data em que os combatentes do Estado de São Paulo lutaram em prol da democracia e constituição.

“O desfile acaba sendo uma representação da marcha daqueles voluntários que se uniram para um ideal. Aquelas pessoas pegaram em armas e muitas perderam as vidas lutando, então, é uma responsabilidade nossa perpetuar a memória”, salienta o coronel PM Adilson Luís Franco Nassaro. Durante o evento, foi comum presenciar crianças e adolescentes junto aos familiares. O coronel acredita ser “uma obrigação moral e cívica” transmitir aos jovens o sentido da celebração. “A cada ano queremos aumentar a expressão do desfile cívico militar”, considera.

Além da Polícia Militar, estiveram presentes representantes do Tiro de Guerra, Prefeitura, Câmara Municipal e órgãos de segurança pública. Para o prefeito Nelson Roberto Bugalho (PTB), a celebração precisa ser “rememorada e comemorada”. “A comemoração anual tem um envolvimento maciço da comunidade, das forças militares. É uma forma de homenagear os prudentinos que deram a suas vidas para a defesa do regime constitucionalista”, afirma.

Entre eles está o marido da aposentada Terezinha Oliveira Santos, de 84 anos. Ele faleceu há 25 anos, mas ela faz questão de lembrar da data. “Contava que sofreram muito, passaram medo e fome. Mas a força foi maior”, afirma. O aposentado José Soares, de 65 anos, tem militares na família e levou a filha e a neta para acompanharem o desfile. “Somos de Venceslau, viemos só para assistir”, diz. Apesar de morar em Prudente, o estudante Vitor Lorenti, de 13 anos, foi pela primeira vez ao desfile. Ele fala que “tudo foi maravilhoso” e acredita na importância da data.

Momento de homenagens

No decorrer da cerimônia, 32 pessoas foram homenageadas, sendo elas membros do MMDC (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo) de Prudente, associados à sociedade veterana de 1932 de São Paulo, e personalidades que trabalharam em prol da preservação da memória da revolução. O capitão PM Vitor José Bazzo, explica que muitos morreram na batalha, entre eles, oito voluntários da região. “Precisamos nos lembrar das pessoas que derramaram o seu sangue a favor da constituição”.

Ainda houve entrega do certificado de honra ao mérito ao jornalista Adelmo Vanali. Ele foi lembrado pelos serviços prestados à comunidade pelos grupos escoteiros Guayporé, Monte Carmelo e Nelson Mandela. “Apenas cumpri a minha função no exercício do jornalismo, acho até imerecido”, afirma.

Veja também