Dia do soldado

Homéro Ferreira

COLUNA - Homéro Ferreira

Data 25/08/2021
Horário 04:12

Neste 25 de agosto é comemorado do Dia do Soldado, o que motivou o vereador Mauro Neves (Podemos) a fazer pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal em saudação aos seus colegas da Polícia Militar, na qual atuou por 30 anos e entrou para reserva.

HERÓI DA VIDA REAL
Na saudação, ao ver do Plantão, o vereador escolheu bem a expressão para se referir aos policiais: heróis da vida real. Citou os campos de atuação do solado: policiamento comunitário, rodoviário, bombeiro, ambiental e, eventualmente, o Choque.

PARA O GOVERNADOR 
O vereador disse que a população reconhece o trabalho dos policiais militares, mas o governador não. Fez referência a João Doria (PSDB) e lembrou que na campanha houve a promessa de que São Paulo teria a polícia mais bem paga do país.

SÓ SE INVERTER
Conforme Mauro Neves, na pirâmide salarial das policiais militares dos Estados brasileiros a de São Paulo só aparece no topo se for feita a inversão, por ser uma das mais mal pagas do Brasil. 

PEDIDO FEITO
Em tom enfático, pediu para o governador honrar a sua palavra, começando a valorizar os verdadeiros heróis da vida real, no seu pouco mais de 1 ano e quatro meses do fim de mandato. Para o vereador, o governador não deve usar a pandemia como desculpa. 

CURTO CIRCUITO
Embora atuando no mesmo partido há 15 anos, a relação presidência da Câmara Municipal e chefia de gabinete está em curto. Na sessão ordinária da Câmara Municipal nesta semana o presidente Demerson da Saúde (PSB) manifestou a sua insatisfação. 

POR DUAS VEZES
Durante uso da palavra, Demerson disse duas vezes que o chefe de gabinete não resolve nada, em referência direta a Jonas Martins, que possui um belo histórico de atuação na área jurídica junto ao partido liderado pelo prefeito Ed Thomas (PSB).

COMO COMEÇOU
O assunto de momento teve origem em requerimento do vereador Tiago Oliveira (PTB), assunto também trabalhado por Demerson e Joãozinho da Saúde (DEM), sobre reclamação de plantonistas da saúde com relação à péssima qualidade dos marmitex.

TRÊS SITUAÇÕES
Foi aí que citou a chefia de gabinete, onde não encontrou solução; contou que esteve com o jurídico da Secretaria Municipal de Saúde; e sugeriu a suspensão do marmitex, mediante o pagamento da alimentação em dinheiro.

DE JOGAR FORA
Conforme Tiago, plantonistas têm passado mal depois de comer e algumas vezes nem comeram; jogaram a marmita fora. Para o vereador, além da dignidade que merece o trabalhador, dinheiro público tem que ter destinação correta.

RESPEITO AO EDITAL
Falando em correção, afirmou que a empresa fornecedora da alimentação tem que cumprir o edital. Nesse sentido, Tiago teve seu requerimento aprovado, através do qual solicita informações da administração municipal. 

REGISTRO NO LIVRO
A recomendação de Demerson é a de que os trabalhadores plantonistas devem registrar a denúncia por escrito no livro de ocorrências, o que facilita a tomada de decisões, inclusive sobre rompimento de contrato com o fornecedor.

Veja também