Dia Nacional de Controle do Colesterol alerta sobre malefícios

PRUDENTE - Victor Rodrigues

Data 07/08/2016
Horário 09:31
 

O Dia Nacional de Controle do Colesterol, lembrado amanhã, chama a atenção da população sobre as graves complicações que o acúmulo de gordura pode causar ao coração e a todo sistema circulatório. A data foi instituída pela SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia). Nas unidades básicas de saúde de Presidente Prudente não haverá nenhuma ação comemorativa, mas os atendimentos seguem normalmente para atendimento e encaminhamento aos especialistas, caso necessário.

Segundo o médico endocrinologista – outra especialidade que também trata o problema – Paulo Sergio de Moraes Fernandes, de Presidente Prudente, cerca de 70% dos pacientes que são atendidos em sua clínica sofrem de colesterol alto. "A coisa é feia. Há alguns anos não era tão comum encontrarmos uma criança com colesterol, e hoje temos que tratar igual a um adulto", comenta.

Jornal O Imparcial Abuso de lanches e gorduras contribui para elevação do colesterol, prejudicando a saúde

Nos hospitais de Prudente, os números não são tão altos, mas Paulo Sergio explica que muitas pessoas descobrem que o colesterol está alterado após o atendimento pelo pronto-socorro, depois dos resultados do exame que foram pedidos por conta do mal súbito. O ambulatório de cardiologia do HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo, segundo sua Assessoria de Imprensa, tem acompanhado, em média, cinco pacientes por mês, em tratamento contra o colesterol elevado, e aproximadamente 200 pacientes por mês em tratamento da hipertensão arterial, duas doenças que podem levar a sérios problemas cardíacos.

De acordo com um balanço da santa casa de Prudente, 4,13% dos atendimentos da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) trataram pacientes com colesterol elevado em 2015, e 76,47% tiveram problemas cardiovasculares. De acordo o médico, boa parte das conseqüências do colesterol elevado está relacionada à má alimentação e abusos de alimentos ricos em gordura, como lanches, salgados e industrializados. "Não tem como fugir do colesterol com estas práticas, principalmente se forem vinculadas a uma vida sedentária. A situação se torna ainda mais séria", relata Paulo.

Outro fator comum também é a herança genética, e a deficiência do metabolismo, como o hipotireoidismo, que debilita a tireoide, e ela para de produzir hormônios suficientes para o corpo processar corretamente a gordura ingerida. "Se o paciente não ficar atento, a gordura vai obstruindo as artérias, acarretando, consequentemente, em sérias complicações para a irrigação sanguínea", destaca o especialista. Em qualquer uma das situações, a alimentação é um dos maiores passos do tratamento. "No caso de doenças base, como tireoide ou fatores genéticos, trataremos com dieta, exercícios e medicação", explica.

O Imparcial entrou em contato com a SBC, e, em entrevista, o cardiologista e diretor de comunicação da associação, Celso Amadeo, diz que a principal causa de mortes por doenças vasculares e infarto agudo é o colesterol. "No Brasil, cerca de 300 mil pessoas morrem por ano por problemas circulatórios. A cada dois minutos alguém morre de infarto ou morte cerebral, e mais da metade tem colesterol elevado", informa.

Outro método mais severo para recuperar o fluxo sanguíneo nas artérias é a angioplastia, uma intervenção cirúrgica que faz a obstrução das artérias.

As gorduras, principalmente as saturadas, presentes em alimentos de origem animal, e as gorduras trans, encontrada em alimentos industrializados, contribuem para a elevação do colesterol. Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes e grãos evita o aumento do colesterol.

 

Veja também