Dificuldades são discutidas em reunião

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 27/10/2016
Horário 07:57
 

De acordo com o presidente do Comuc (Conselho Municipal para Políticas Culturais) de Presidente Prudente, Valter Trevisan, uma das coordenadoras do projeto, Fernanda Benvenuto - que é responsável pela Adanpp (Associação de Dança de Presidente Prudente) -, esteve na última reunião, no dia 19 deste mês. Na ocasião, foram tratados diversos assuntos, dentre eles, ela explanou a respeito das dificuldades que o setor encontra para "dar continuidade ao importante trabalho que desenvolve com crianças carentes, que não possuem condições de custear uma escola de dança particular".

E, em concomitância, às dificuldades de continuidade do projeto Dança inPrudente, mantido pela associação, que deixou de contar com recursos de incentivo fiscal através de repasses do governo do Estado de São Paulo (Proac), foi sugerido, então,  pelos conselheiros presentes, que se oficiasse a Secult (Secretaria Municipal de Cultura) para que, a curto ou médio prazo, viabilizasse a instalação de curso de Dança na Escola Municipal de Artes Professora Jupyra Cunha Marcondes.

Esta, que outrora, Conservatório Dramático e Musical Municipal de Presidente Prudente, passou a ter o nome de "escola de artes" na intenção de se instalar ali, além do curso de música já existente, cursos de artes cênicas (dança e teatro) e artes visuais (artes plásticas).

Ocorre que, segundo Valter, até a presente data, a escola continua mantendo apenas os cursos de música e que, desta feita, seria uma solução viável para os projetos da Adanpp, principalmente o Dança In Prudente.

"Acreditamos que deverá contar com medidas políticas e administrativas que dependerão de muitos setores da prefeitura, pois, além do espaço físico já disponível no Centro Cultural Matarazzo, que necessita de adequação, será necessária a realização de concurso público para contratação de professores. Fizemos um ofício e encaminhamos à secretaria. Estamos aguardando um retorno", expõe Valter Trevisan.

 

Secult


Em contato com o chefe da pasta de Cultura, José Fábio Sousa Nougueira, até o fechamento desta edição, ainda não havia recebido o referido documento. Mas, adiantou, que o compromisso firmado até o momento com o Dança inPrudente permanecerá em 2017. "Há dois meses o assunto está sendo tratado diretamente entre a coordenação do projeto e o poder público. Esse apoio já está no plano de governo do prefeito eleito, Nelson Bugalho ", enfatiza o secretário.

 

 

Veja também