Dracena classifica seis atletas para seletiva estadual de natação

. É sinal que estamos nos desenvolvendo, ganhando corpo, nos firmando.

Esportes - Jean Ramalho

Data 04/08/2013
Horário 11:10
 

Avaliados durante a seletiva regional de natação, realizada em 14 de maio, na Associação dos Bancários de Dracena (ABD), seis nadadores da cidade foram selecionados pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, para participarem da seletiva estadual que definirá a seleção paulista que disputará a etapa nacional das Paralimpíadas Escolares 2013, que ocorre de 25 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. Para esta etapa, que será realizada em 19 de agosto no Clube Esperia, foram classificados os oito melhores resultados das etapas regionais de Dracena, Franca e São Paulo, de acordo com categoria, sexo, classe funcional e área de deficiência.

O sexteto integra o Projeto Ver, Ouvir e Movimentar, que realiza seus treinamentos na Academia Estilo Livre, e pertence ao Clube Escolar Paralímpico, que neste ano conta com o apoio do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e do Clube Escolar São Paulo Paradesportivo, em parceria com a Associação do Deficiente Físico de Dracena.

Dentre os 22 atletas com idade entre 12 e 19 anos que participaram da classificatória em Dracena, foram escolhidos pela categoria A (12 a 15 anos) os nadadores Rogério Francisco de Souza, pela Escola Estadual Alfredo Machado, na classe funcional S14, voltada para atletas com deficiências intelectuais; Dalton Isaias Gonçalves Ferreira, pela Escola Estadual Professora Julieta Guedes de Mendonça, na S13, para nadadores com deficiências visuais; e Gabriel Rodrigues Cardozo, pela Escola Estadual Engenheiro Isac Pereira Garcez, também pela S13.

Pela categoria B (16 a 19 anos) foram selecionados Ana Paula da Silva Paulino, no Alfredo Machado, pela S14; Maria Isabel Neves Rechecham, pelo Colégio Objetivo, também na S14; e Vitor Hugo Gonçalves Ribeiro, pelo Isac Pereira Garcez, na classe funcional S7, que é voltada para competidores com deficiências físicas.

 

Cenário atual

Além de selecionar atletas para as Paralimpíadas Escolares, está competição visa também revelar novos talentos tanto para as Paralimpíadas de 2016, que ocorrerá no Rio de Janeiro, quanto para 2020, que ainda não possui cidade-sede definida. Atualmente o Brasil figura entre os sete melhores países do mundo e almeja alcançar a quinta colocação até 2016, segundo o técnico Júlio César Monteiro, que comanda o projeto esportivo, e este cenário de crescimento pode ser sentido no Projeto Ver, Ouvir e Movimentar.

"Esse movimento vem sendo trabalhado há muitos anos. Estamos percebendo esse crescimento dentro do desporto para Pessoas com Deficiência (PcD) há algum tempo. Então com isso o País ganha em não só em quantidade de atletas envolvidos nas competições, mas também na qualidade técnica dos mesmos", comenta Monteiro.

Especificamente com relação ao Projeto Ver, Ouvir e Movimentar, do qual encabeça, o treinador lamenta a falta de incentivo do poder público e da iniciativa privada, no entanto, acredita em bons resultados na eliminatória estadual, principalmente com Ana Paula da Silva Paulino, que em 2012 passou nas seletivas regionais e estadual, e representou o Estado na final nacional da Paralimpíada Escolar, onde conquistou a medalha de bronze nos 100 metros costas.

"Ter esses atletas competindo nesta fase vem coroar este projeto. É sinal que estamos nos desenvolvendo, ganhando corpo, nos firmando. Infelizmente temos que seguir por amor e respeito aos alunos, pois o apoio a ínfimo, mas temos atletas dedicados e espero por excelentes resultados", relata.

Veja também