Educação recebe cópias de filme sobre Prudente

No total, duas mil unidades do DVD da produção serão destinadas para diretorias de ensino, bibliotecas e museus do Estado de São Paulo

VARIEDADES - André Esteves

Data 19/07/2017
Horário 14:29
José Reis, Diretoria de Ensino de Presidente Prudente recebeu 51 discos do longa-metragem que conta a história da cidade
José Reis, Diretoria de Ensino de Presidente Prudente recebeu 51 discos do longa-metragem que conta a história da cidade

Com a finalidade de propagar a história de Presidente Prudente para o ambiente educacional por meio do filme “Histórias & Estórias – cem anos: Presidente Prudente”, o diretor Vicentini Gomez iniciou uma viagem por algumas cidades que compõem a 10ª RA (Região Administrativa) para a distribuição de DVDs da produção, a fim de que sejam utilizados como instrumentos pedagógicos pelas escolas estaduais. No total, serão duas mil cópias distribuídas na região. Em Presidente Prudente, a Diretoria Regional de Ensino foi contemplada com 51 discos, sendo que, desta soma, 45 serão destinados para as unidades escolares de 11 municípios que integram a jurisdição do departamento, enquanto as demais comporão o acervo de bibliotecas.

De acordo com a dirigente regional de ensino, Naíde Videira Braga, a partir do encontro com Vicentini, surgiu a ideia de montar uma sessão no anfiteatro da diretoria para a exibição do filme aos diretores e funcionários das escolas, com a finalidade de que conheçam o conteúdo e discutam a forma como ele pode ser trabalhado dentro das salas de aulas. Feito isso, o objetivo é aplicar o material aos estudantes até os primeiros dias de setembro, de modo que, na semana do aniversário de Prudente, já estejam familiarizados com a história da cidade.

Para Naíde, transformar o filme em uma ferramenta pedagógica é muito importante, pois é uma oportunidade de resgatar a memória do município e permitir que a juventude conheça todo o trabalho desempenhado pelos antepassados até chegar ao que é hoje. A dirigente explica que a difusão do longa entre os alunos não visa apenas a exibição por si só, mas o debate. “O professor faz pausas entre as cenas, propõe a discussão com os discentes e depois dá a continuidade. Com isso, o filme não é só assistido. É também trabalhado. Nesse sentido, os alunos fazem a relação dos fatos e entendem um ponto dentro do contexto do Estado e do país”, expõe.

 

Um povo que não cultua a sua história, não tem raiz

Vicentini Gomez,

cineasta

 

“Recepção positiva”

Além da 10ª RA, Vicentini também almeja a distribuição de “Histórias & Estórias” para bibliotecas e museus de outras regiões, com o intuito de que outras populações tenham acesso ao processo de construção de Prudente. “Um povo que não cultua a sua história, não tem raiz”, afirma. Ele ainda parafraseia o escritor russo Leon Tolstói quando afirma que “a pessoa que não conhece a sua aldeia, não conhece o mundo”.

Acerca da recepção do filme pelo público, o cineasta descreve que tem sido a “melhor possível”, já que a produção tem lotado as sessões no Centro Cultural Matarazzo e conquistado “boas críticas” pela imprensa estadual. O desejo agora é levar o longa para os festivais de cinema. “Produzir é sempre bom, mas, nesse caso, há um sabor especial, pois trata-se da minha terra natal”, avalia. Aos interessados em acompanhar o resultado, o diretor destaca que o Matarazzo segue promovendo as exibições do filme, a serem mantidas enquanto houver público. “Por isso, convido a todos para prestigiarem essa história com um elenco de primeira linha. Basta checar a agenda do Matarazzo, que exibe o filme gratuitamente para a população”, pontua.

Veja também