Envelhecimento saudável: modo iniciar!

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Em agosto de 2020 a Organização Mundial de Saúde (OMS) proclamou a Década do Envelhecimento Saudável (2021-2030). Os idosos estão no centro deste plano bastante abrangente em ações, que devem ser realizadas em todas as nações do globo. As três prioridades são: criar comunidades “amigas do idoso”, promover de cuidados de saúde centrados na pessoa e oferecer cuidados de longa duração.

O que combater
O documento da OMS menciona ser comum a admissão de idosos nos hospitais após quedas, infecções urinárias e falta de cuidados com as doenças crônicas, para evitar agravamentos. Estes e outros cuidados deveriam receber atenção dos familiares, amigos, cuidadores e da comunidade para evitar a evolução e perda da saúde.

Envelhecimento
O envelhecimento é um processo gradual a partir dos 45 anos e se torna mais acelerado aos 70 e 80 anos. Aumentam a gordura, o sedentarismo e os fatores de risco para diabetes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e câncer. O sistema nervoso motor e sensorial perdem capacidade, há declínio cognitivo e surgem demências e outras doenças mentais. Em razão da importância da alimentação, a saúde bucal deve também receber atenção, assim como as síndromes geriátricas como incontinência urinária, fragilidade muscular e óssea.  

Ônus e expectativa de vida
Obviamente, os idosos demandam mais cuidados de saúde, desde consultas até procedimentos. Há ônus maior a cada ano para os sistemas público e privado de saúde. Houve uma reconfiguração destes sistemas para o acompanhamento contínuo das famílias por meio da Estratégia da Saúde da Família (ESF) nos bairros (SUS) e médico da família implantado pelos planos de saúde privados. Essa é a melhor estratégia para prevenir, ou pelo menos adiar, que o idoso dependa de internação, cirurgias etc.

Saúde
O plano da OMS abrange a segurança alimentar e econômica, interação social e com o meio ambiente, educação etc. Considerando todas as áreas que se pretende incluir, as principais metas são manutenção das capacidades físicas, mentais, da saúde e qualidade de vida dos idosos. Cuidar do idoso ainda sadio significa estender sua contribuição para família, para sociedade e aumentar sua expectativa de vida.

O futuro começa agora
Independentemente das ações governamentais previstas a partir deste ano, a saúde debilitada, dependência de cuidados e isolamento social na senescência são grandemente influenciados pelo nosso comportamento enquanto adultos jovens e de meia-idade. Portanto, ao longo desta Década do Envelhecimento Saudável, mesmo antes dos 60 anos, avalie como está seu consumo de álcool, tabagismo ativo ou passivo, nível de estresse, sua dieta e a prática de atividades físicas. Quero aqui encorajá-lo a deixar de lado os maus hábitos e reforçar os bons, afinal, boa saúde “adiciona vida” aos seus anos.

Avalie o consumo de álcool, tabagismo, estresse, dieta e prática de atividades físicas.

 

Veja também