Escorpiões ainda causam riscos a moradores do Ouro Verde

De acordo com vizinhos, mata mal preservada é origem dos aracnídeos, que estão deixando a população do bairro insegura

PRUDENTE - ANDRÉ ESTEVES

Data 06/10/2016
Horário 09:28
 

Moradores do Jardim Ouro Verde, em Presidente Prudente, continuam preocupados com o constante aparecimento de escorpiões no bairro. Este periódico relatou a denúncia em julho, no entanto, dois meses depois, os munícipes alegam que nenhuma providência foi tomada para atender a população. De acordo com eles, os aracnídeos vêm de uma mata aberta que se encontra em más condições de limpeza. Como constatado pela reportagem na manhã de ontem, a área apresenta depósito de entulhos e madeira, o que favorece a procriação e disseminação dos escorpiões.

Moradora do bairro, a doméstica Maria Elza Morato Soares, 60 anos, levou um susto há cerca de dez dias, quando foi arrumar a capa do sofá e acabou sendo picada por um escorpião. "Como eu estava sem óculos, não vi o bicho. A única coisa que senti foi a picada e a dor intensa em seguida. Meu filho chamou o resgate e fui encaminhada para uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento), onde fui socorrida", conta ela.

Jornal O Imparcial Depósito de entulhos e madeira no bairro pode contribuir para aparecimento de escorpiões

Maria Elza diz que o aparecimento dos escorpiões já perdura três anos, mas esta foi a primeira vez que foi picada. "Aqui aparece de monte. A gente toma todos os cuidados, como não deixar as coisas amontoadas e evitar o alojamento do bicho, mas eles continuam surgindo pelo chão, forro, parede", expõe. O aposentado João Bispo, 54 anos, afirma que sua esposa "vive matando" os aracnídeos e, como forma de prevenção, eles limpam o quintal e passam veneno. "Porém, as pessoas vêm até a mata e jogam lixo, o que estimula o aparecimento do escorpião. Falta contribuição da própria população", avalia.

O motorista Claudinei Zorze Delator, 47 anos, concorda que falta maior atitude dos próprios moradores. "Eu já cacei briga com os vizinhos, porque existe o hábito de jogar lixo na mata", ressalta. O auxiliar administrativo Andreo Henrique Alves, 32 anos, acredita que a solução para o problema é a limpeza total da mata, o calçamento de seu entorno e a implantação de um alambrado, que valorizaria a área e inibiria a entrada da população no espaço. "Tem aparecido tantos escorpiões que eu já estou brincando de fazer coleção", expõe.

 

Posicionamentos


O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Rodnei Rena Rodrigues, tomou conhecimento da demanda dos moradores por meio da reportagem e informou que a Prefeitura irá providenciar uma limpeza na área, prevista para ocorrer até a próxima semana. Além disso, um levantamento será feito a fim de calcular a metragem necessária para a implantação de uma calçada e um alambrado, bem como o orçamento para o início das obras no ano que vem. Rena pede, contudo, a colaboração da população. "Não adianta nada a Prefeitura limpar, se no dia seguinte a população vai lá e suja. Este é um trabalho que envolve a contribuição de ambas as partes", comenta.

Conforme o responsável pela Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Habitação, Laércio Batista de Alcântara, a mata citada pelos moradores é uma área de preservação ambiental, portanto, a intervenção no local possui restrições.

Consultado, o titular da Semea (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), Wilson Portella Rodrigues, informou que o fato de existir mata próxima não é fator preponderante para o surgimento de escorpiões em residências. "Na realidade, o fator é o surgimento de baratas, que são as presas do escorpião", aponta. Ele recomenda que a população siga orientações e realize medidas preventivas para o combate de baratas, como o remanejamento periódico de materiais de construção que estejam armazenados, usando luvas de raspa de couro; instalação de telas nos ralos de chão, pias ou tanques, visto que a existência de baratas na rede de esgoto atrai o aracnídeo; limpeza do quintal e descarte adequado do material orgânico, a fim de inibir o surgimento de baratas; bloqueio de frestas em portas, janelas, muros e buracos em tijolos; e manutenção dos alimentos na embalagem. "Na mata, os escorpiões possuem predadores naturais que se alimentam deles", pontua.

 

Veja também