Esquecidos pelo Estado

OPINIÃO - Marcelo Fritschy

Data 23/06/2020
Horário 04:18

É verdade que Presidente Prudente ficou com baixo isolamento social no Estado de São Paulo e há aumento de notificações e casos confirmados de Covid-19. Mas também é fato a sensação de que o DRS-XI (Departamento Regional de Saúde-Onze) de Prudente, que integra 45 cidades, está abandonado pelo poder estadual.

Em março, quando iniciou o período de quarentena, o Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente ofereceu dez leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) para atender pessoas que estão no Hospital Regional em tratamento oncológico e médias complexidades; consequentemente, o HR centralizaria apenas pacientes com Covid. Para tanto, é preciso que o HRCPP esteja conveniado no SUS (Sistema Único de Saúde) junto ao Estado e também receba verba para contratar profissionais da saúde e adquirir insumos.

Recentemente, a santa casa recebeu dez respiradores para serem utilizados nos leitos de UTI, porém, sem os monitores cardíacos, de nada adiantou. O Estado disse que só dará suporte à instituição para pleitear o credenciamento junto ao Ministério da Saúde quando o hospital tiver tais equipamentos. Foi quando, em uma ação conjunta, Prudente e municípios da região compraram os monitores.

Essa crise era algo imaginável, porém, já estamos há três meses nesta luta e há um ritmo muito lento perto das nossas necessidades

Sábado passado, o HR recebeu dez novos monitores e dobrou leitos de UTI, agora, para 20. Mas, se além de índices de casos positivos, óbitos e internações por Covid-19, outro indicador para que as regiões avancem de fase é justamente a taxa de ocupação de leitos de UTI destinados ao tratamento da doença, por que a demora de implantá-los em nossa cidade?

Por fim, a medida drástica de nos retroceder do amarelo para o vermelho trouxe ainda mais dúvidas para a economia regional. Não ficou muito claro como foi feita essa análise; e se temos municípios que não tiveram um caso sequer, por que não foram inseridos na laranja?

Nesta semana será anunciada a atualização do Plano de Retomada. Sabemos que essa crise era algo imaginável, porém, já estamos há três meses nesta luta e há um ritmo muito lento perto das nossas necessidades. A expectativa é que, ao menos, Prudente avance para a fase laranja, com isso, de forma gradativa e consciente, retome as atividades econômicas.

 

 

 

 

 

Veja também