Ex-prefeito era esperança de mudança na cidade

VARIEDADES - Oslaine Silva

Data 20/12/2015
Horário 08:46
 

O historiador Ronaldo Macedo comenta que Florivaldo Leal era um jovem contador, idealista, dinâmico, hábil e talentoso que, a princípio, se recusava a participar do processo político, mas que aceitou concorrer e se elegeu prefeito, enfrentando antigos e poderosos concorrentes, herdeiros dos antigos coronéis: Antonio Sandoval Netto e Paulo Alberto de Oliveira. Trabalhou na agência local do Banco Comércio e Indústria de São Paulo, e auxiliou seu padrasto, Celestino José de Figueiredo, na empresa familiar, a Curtidora Leal Figueiredo.

"Ele foi escolhido pelo povo nas urnas por significar uma nova liderança política. Era um dirigente enérgico e exigia trabalho sério e competente de seus auxiliares, conhecido por fiscalizar permanentemente sua atuação, orientando os chefes diretos de grupos de funcionários, que zelassem pelos trabalhos realizados", destaca o historiador.

E acrescenta que Florivaldo iniciou uma fase nova de administração, diferente dos governantes tradicionais. "Era ágil e conseguiu unir forças da sociedade local por essa mentalidade jovem. Isso conquistou o povo. Foi um trauma grande para todos os prudentinos, a brutalidade tirando a vida daquele que trazia esperança de mudanças na cidade", salienta Feiz Abbud.

Veja também