Exercício aeróbio não é suficiente!

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Para muitos profissionais de saúde e para população em geral, quando se trata de exercício físico, a primeira recomendação é a prática dos aeróbios como caminhada, corrida, ciclismo e outros, por períodos de 30 a 60 minutos. Tais exercícios são considerados os melhores e se tornaram orientação padrão (e algumas vezes errada!) para qualquer pessoa, independente do sexo, idade, peso corporal e até limitações físicas. Já passou da hora de acabar com esse mito.  

 

Aerobics

Em 1968 o médico cardiologista americano Kenneth Cooper publicou o livro Aerobics, que foi best seller e disparou a primeira revolução do fitness. Nos EUA, ao longo dos anos, o número de corredores passou de 100 mil para 30 milhões (quase 10% da população). A novidade chegou ao Brasil na década de 1970 e a prática de “Cooper” ou “jogging” se tornou popular. A recomendação do Dr. Cooper era correr ou caminhar, tendo ficado arraigada entre os profissionais de saúde até hoje.

 

Ótimo exercício

Caminhada, corrida, natação, ciclismo. etc, são ótimos exercícios porque desenvolvem a aptidão cardiorrespiratória, considerada como um componente inestimável da saúde. Tais exercícios que são considerados cíclicos (movimentos repetidos), contínuos e, normalmente praticados por tempo prolongado (30 min ou +) e em intensidade moderada, desenvolvem as funções fisiológicas dos músculos esqueléticos, do coração, dos pulmões e estimulam outros sistemas fisiológicos e órgãos. Portanto, não pare de praticar (ou comece).  

 

Estímulo adicional

Os músculos são constituídos por dois tipos de fibras (células): tipo I, de contração lenta e tipo II, de contração rápida. Para os exercícios aeróbios, as fibras tipo I são as mais recrutadas, pois seu metabolismo dependente de O2 (aeróbio) as torna mais resistentes. As fibras tipo II são mais recrutadas nos exercícios de velocidade e de força, em geral mais intensos e que têm duração de alguns segundos ou poucos minutos, tal como a musculação. As fibras tipo II têm metabolismo não dependente de O2 (anaeróbio) e capacidade de hipertrofia, isto é, o aumento do volume.    

 

Complementares

Há especificidade entre o tipo de exercício e o tipo de fibra mais estimulada. E os músculos bem condicionados são aqueles com capacidades de resistência, força e potência bem desenvolvidas. Por isso, para as pessoas em geral, o mais indicado é a prática dos dois tipos de exercícios, conforme recomendado por consensos de especialistas e pela Organização Mundial de Saúde. Mas é claro que devem ser respeitadas as condições, limitações e até preferências de cada pessoa. Contanto que os músculos sejam mantidos ativos com exercícios vigorosos, haverá benefícios para saúde e longevidade.

 

 O MAIS INDICADO É A PRÁTICA OS DOIS TIPOS DE EXERCÍCIOS

 

 

 

 

Veja também