Fala, Bicho!

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista que, na maioria das vezes, também vai devagar com o andor

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 14/11/2020
Horário 05:30

Evidente que o assunto é a "fala" dos animais em geral. Felinos, como o leão e o tigre, urram, enquanto a vaca muge e a galinha cacareja, principalmente quando bota o ovo. Não sou veterinário, mas presumo que a galinha deve sentir uma dor danada nessa hora, assim como a mãe do porco espinho no momento do parto.
Mas são apenas conjecturas de um leigo bisbilhoteiro. Claro que vocês já ouviram histórias do tipo "no tempo em que os bichos falavam", um tema muito explorado por escritores. A imaginação é livre. A criatividade idem.
Então, brinquemos com este tema. Fico a imaginar o que, se pudesse falar, diria o periquito ao flagrar o papagaio comendo todo o milho da gaiola. "Papagaio come milho e eu levo a fama", queixa-se o periquito. Tem razão. O papagaio parece voraz e egoísta.
E o passarinho que come pedra? "Eu como pedra porque sei o estômago que tenho", explicaria a delicada avezinha e, depois desta, estou convicto, embora sem o parecer do Victor, de que vocês pensaram que o ilustre aqui citaria outro órgão do passarinho, não é verdade? 
Outra ave maior, o urubu, certamente diria que, no momento, voa de costas mundo afora, percorrendo pelo menos 200 países.
Imagino o que diria o cachorro mordido por cobra ao dar de cara - ou de focinho - com um embutido qualquer. "Depois da picada da cobra, tenho medo de linguiça e de qualquer embutido", diria o cão, sabido pra cachorro.
E a vaca, o touro e a bezerrada? O que diriam, por exemplo, depois de ouvirem um discurso do Véio Tantã? "É conversa para incauto dormir", diria o rebanho  até com certa dose de razão. E o leão após sua "esposa", a leoa, abater um gnu? "Minha parte primeiro", diria o rei dos animais, confirmando o dito popular de que cabe a ele "a parte do leão".
Sabem aquela história da cobra que, se não anda, não come sapo? A serpente diria que prefere rato, principalmente de laboratório. E tem a manjadíssima história envolvendo o jacaré e a piranha, que a maioria conhece. Acho que, se pudesse abrir o bico (vá lá a expressão!), o jacaré assim se manifestaria: "Em rio que tem piranha eu nado de costas". E mais não disse nem lhe foi perguntado.

DROPS

Quem não mede esforços deve achar que pode se esforçar ainda mais.

Dinheiro é como mulher e higiene: quanto mais, melhor.

A união faz a força. A União faz açúcar e álcool.

Carro elétrico. Você ainda vai ter um. 
 

Veja também