FCT celebra 60 anos, desde criação da Fafi

PRUDENTE - Da Redação

Data 19/09/2017
Horário 13:44
Cedida/Altino Correia/AI da FCT, Fafi deu origem ao campus prudentino da Unesp, 6 décadas atrás
Cedida/Altino Correia/AI da FCT, Fafi deu origem ao campus prudentino da Unesp, 6 décadas atrás

Há exatamente seis décadas, no dia 19 de setembro de 1957, a FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista) começava a nascer, com criação da Fafi (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras) de Presidente Prudente, que deu origem à instituição. O ato de criação, há 60 anos, foi sancionado pelo então governador do Estado, Jânio da Silva Quadros. Foi o marco inicial de uma nova era. Porém, a instalação somente ocorreu dois anos depois.

O autor do projeto de criação da faculdade pioneira foi o deputado estadual Márcio Porto, tendo recebido apoio do então prefeito Antonio Sandoval Netto. Nesse trabalho também atuaram com destaque o professor doutor Luiz Gonzaga dos Santos e o presidente da Câmara na época, vereador Juarez Nobre. A população local era constituída por 54 mil habitantes, e, inicialmente, a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras contava com dois cursos: pedagogia e geografia, com nove professores, 40 alunos e posteriormente.

Em 1966, o quadro de docentes aumentou com 29 novos professores. Depois, ciências sociais e matemática em 1963, com quatro cursos, 17 formandos e 20 docentes. Em 1965, 30 formandos e 129 prestadores de serviços. Em 1969, foi implantado o curso de licenciatura em ciências e, em 1975, estudos sociais. No ano de 1976, com a criação dos Institutos Isolados de Ensino Superior pelo governo estadual, foi instalado o Ipea (Instituto de Planejamento e Estudos Ambientais).

Em 1989, o campus de Presidente Prudente recebeu a denominação oficial e atual de Faculdade de Ciências e Tecnologia, a nova unidade da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Hoje, ela possui 12 cursos de graduação, sete de especialização e três de pós-graduação. Atualmente, são 2.687 estudantes matriculados na universidade, que possui um campus com cerca de 40 hectares.

Com AI da FCT/Unesp

Veja também